HS_lauda_23-11

8 motivos para comprar uma chácara

O ano de 2020 se tornou propício para alimentar o desejo de ser proprietário de um refúgio. Afinal, ter um local para relaxar e buscar mais qualidade de vida, com o espaço que você sempre sonhou pode ser muito legal. Se você está pensando em comprar uma chácara, confira as nossas dicas e resolva de uma vez por todas.

  1. Ajuda a fugir da rotina

Um dos principais motivos exaltados por quem compra uma chácara, é poder sair da rotina agitada do dia a dia. Ter um lugar seu, com as suas coisas, mas com a possibilidade de passar o final de semana, feriado ou até das férias em meio a calmaria é o desejo de muitos, especialmente para quem mora em apartamento ou não possui um pátio com espaço suficiente para atividades ao ar livre. Além disso, o estresse causado pelo trabalho e pelo trânsito diário, já seria argumento suficiente para quem gosta de ficar em lugares mais isolados.

  1. Fonte de renda extra

Você nem imagina quantas pessoas estão dispostas a passar um final de semana em meio a tranquilidade, e uma opção viável para quem é proprietário de chácara, é alugar para finais de semana. Com aplicativos como o Airbnb, por exemplo, você pode disponibilizar a sua casa, garantindo assim uma graninha extra no final do mês. Além disso, o dinheiro pode ser uma fonte de ajuda para a manutenção do local, evitando assim, pesar no seu bolso. Outra forma de obter renda é através de atividades agropecuárias, como a criação de animais e plantações. É claro, que isso demanda mais tempo e dedicação, mas pode ser uma boa opção até mesmo para a sua aposentadoria.

  1. Praticar os seus hobbies

Além de ser um excelente lugar para receber os amigos e familiares, você ainda pode colocar em prática os hobbies que sempre teve vontade de fazer. Leitura, jardinagem, criar animais, ter uma horta, nadar e até mesmo dedicar-se a culinária. Basta adaptar o local de acordo com a suas vontades.

  1. Ter mais privacidade

A privacidade é mais um dos motivos para ter uma chácara. Além dos vizinhos estarem mais distantes, e pode ainda realizar às suas comemorações sem incomodar os demais a sua volta.

  1. Você pode personalizar a seu gosto

As casas de campo costumam fugir dos padrões da cidade. Cabanas, chalés de madeira e casas no tamanho e formato que você quiser. Ao contrário da cidade onde você precisa projetar de acordo com os limites do seu terreno, o espaço na chácara traz novas possibilidades. Além da casa, se você sempre sonhou com um jardim bonito e arborizado, essa é a sua chance. E que tal um lago de carpas? Basta imaginar, planejar e colocar as suas vontades em prática.

  1. Você pode usar quando quiser

Ao contrário de ir até um hotel fazenda, a chácara é sua e você pode aproveitá-la quando quiser. Sendo proprietário, fica a seu critério, quando ir, sem a necessidade de grandes planejamentos e economizando em outros gastos que você teria.

  1. Você pode ter a sua horta

Ter uma horta própria pode ser um hobbie, mas também pode ir muito além disso. Para quem busca uma vida mais saudável, plantar os seus próprios alimentos, sem agrotóxicos e da forma mais natural possível, é uma grande ideia. Afinal, você pode inclusive, colher no final de semana e consumir ao longo da semana com a sua família em casa, garantindo uma alimentação mais saudável e menos gastos com mercado.

  1. Liberdade de uso

A oitava dica reúne todas as outras para afirmar que comprar uma chácara ou sítio é garantia de liberdade para fazer o que quiser. Basta escolher o local adequado às suas vontades. Quer uma vista bonita? Sempre sonhou em ter uma açude? Escolha o lugar que atende às suas vontades e seja feliz!

Gostou das dicas? Você sabia que pode adquirir a sua chácara com o consórcio? Acesse o nosso site e faça uma simulação https://hsconsorcios.com.br/

HS_lauda_09-11

Black Friday: Aproveite os descontos de forma inteligente

A Black Friday é uma data de origem americana que abre a temporada de compras de natal. No Brasil ela foi adotada há alguns anos pelo varejo com o objetivo de alavancar as vendas no período. Infelizmente, algumas empresas se aproveitam do período para lançar descontos enganosos e aumentam os preços semanas antes para então baixar no período de promoção. Mas aí você se pergunta, como fazer para não cair em uma furada? Se você está namorando há tempos aquele eletrodoméstico ou outro objeto de seu interesse, confira o nosso artigo com dicas para não cair em uma roubada e estragar o seu planejamento financeiro.

 

  1. Acompanhe os preços

Caso você tenha intenção de comprar algum eletrodoméstico ou outro item, passe a acompanhar os preços em sites por pelo menos dois meses antes da Black Friday. Isso vai servir de termômetro para saber os preços e se os descontos são “reais”. Uma forma prática de acompanhar, é usar sites que comparam preços como Buscapé e Zoom. Além de criar alertas, com eles, você tem um parâmetro geral dos valores entre as lojas.

  1. Verifique se a loja é confiável

Além de acompanhar os preços, fique de olho em sites confiáveis. Apesar de ser um período com bons descontos, desconfie de preços “milagrosos”. Para saber se o site é confiável, verifique se ele possui o certificado SSL que protege os dados dos usuários. O site deve possuir o S após o HTTP formando HTTPS, isso garante que o site usa uma conexão segura com servidor. Fique atento às dicas:

  • Confira o domínio e a URL

  • Pesquise a reputação e histórico do site

  • Busque por selos de segurança

  • Consulte a política de privacidade

  • Confirme as informações de contato

  • Proteja-se de vírus

Mesmo sites que aparentemente são de grandes cadeias varejistas podem ser fraudes, por isso verifique o domínio do site e o seu layout como um todo. Confira se não existem erros de português e desconfie de cada detalhe. Para verificar a reputação da loja, consulte sites de reclamação como o RECLAME AQUI, além de verificar as informações e avaliações no Google Meu Negócio, nos canais oficiais do Procon e nas redes sociais da empresa.

  1. Formas de pagamento

Para evitar fraudes, prefira realizar o pagamento através do cartão de crédito, mesmo que você efetue a compra no valor à vista. Caso tenha problemas com a compra, é mais fácil realizar estornos ou bloquear o pagamento. A forma de pagamento também é uma maneira de identificar sites suspeitos. Não feche a compra caso o site aceite pagamento apenas em boleto ou transferência bancária. Nestas modalidades, não é possível fazer estorno do dinheiro caso haja algum problema.

  1. Tenha foco no seu planejamento financeiro

A primeira pergunta que você deve se fazer é: eu realmente preciso deste item? Evite comprar por impulso ou apenas por estar com um bom desconto. Muitos objetos interessantes e desnecessários para você vão estar em promoção. Faça uma lista daquilo que você realmente precisa comprar, para não se endividar. Compre apenas o necessário e dentro do seu orçamento. Organize os itens da lista por prioridade, estipulando o valor máximo a ser gasto. Se encontrar uma oportunidade “imperdível”, avalie se o desconto obtido nos outros itens permite a compra.

Lembre-se: o planejamento é o segredo de boas compras e do seu futuro financeiro.

  1. Fique de olho no frete e no prazo

Compare os preços do frete e do desconto de uma loja para outra. Em inúmeros casos o desconto não compensa devido o alto valor do frete, e assim o que pode parecer vantajoso, deixa de ser no preço final. Some o valor final do produto com desconto + o frete de uma loja para outra, para que desta forma, você aproveite a compra com a certeza de um bom negócio. O prazo de entrega também deve ser avaliado conforme a necessidade do produto que você está comprando, já que, devido o volume de vendas, em algumas lojas pode demorar mais para você receber o seu pedido. Por isso, esteja atento aos prazos e monitore a entrega caso haja atrasos. É importante que os itens que serão entregues em casa estejam com a data de entrega registrada na nota fiscal do produto. Ao receber o produto, certifique-se que o item comprado esteja em perfeitas condições. Abra-o ainda na presença da transportadora responsável e, em caso de avarias, não o receba, justificando o problema ao entregador.

  1. Denuncie fraudes

Em caso de irregularidades e divergências no preço anunciado e no valor final da compra, tire um print da tela e denuncie imediatamente ao Procon. Assim, além de não cair em uma roubada, você evita que outras pessoas caiam também. Boas compras! ☺

 

HS_lauda_29_10

Perfil de investidor: saiba qual é o seu tipo

Obter segurança e estabilidade financeira para alcançar os sonhos ou para ter uma vida mais tranquila é o desejo de todos, e o mundo financeiro oferece hoje, inúmeras possibilidades para que você aumente o seu patrimônio. Para investir da forma correta, é necessário identificar o seu perfil para que desta forma, você faça aplicações em títulos correspondentes às suas possibilidades, evitando que você perca dinheiro dando um passo maior que a perna.

Ou seja, o perfil investidor serve como um guia para a tomada de decisões e é responsável por escolher os melhores caminhos no mundo financeiro.

Conheça os perfis:

 

  1. Perfil conservador

O perfil conservador é um dos mais comuns entre os investidores. Ele é do tipo que prefere não correr muitos riscos e prefere investimentos mais seguros ao invés de grandes rentabilidades. O conservador também costuma preferir uma maior liquidez, ou seja, um resgate mais rápido do seu investimento, com poucas perdas.

O investimento mais comum para este perfil é a renda fixa, representada pelos títulos do Tesouro Direto, CDBs, LCIs, LCAs, debêntures e outros investimentos, apresentam retornos mais previsíveis. Mesmo assim, ele pode investir uma pequena parcela de seu capital em ações ou fundos de ações.

  1. Perfil moderado

O investidor moderado é aquele que aplica uma parte dos seus recursos em investimentos com menor liquidez entendendo que os retornos financeiros nessas modalidades vêm a médio e longo prazo e que, por isso, elas apresentam um grau de risco médio em suas variações.

Normalmente, como parte de sua estratégia, também aplica outro montante em investimentos conservadores, garantindo liquidez para um resgate rápido e uma boa diversificação, que é a variação dos indicadores que definem o quanto uma aplicação deve render. Uma viagem moderada é aquela que alterna os caminhos e transportes, ora mais rápidos, ora mais tranquilos.

  1. Perfil arrojado 

Este é o perfil que aceita com tranquilidade os riscos de variação em seus rendimentos ou até mesmo alterações em seu capital investido inicialmente. Isso porque ele acredita que a longo prazo todas as movimentações trarão resultados positivos ou, pelo menos, de reequilíbrio.

Ou seja, o investidor arrojado compreende que as variações fazem parte daquele tipo de investimento. Por isso, ele segue uma estratégia para trazer segurança a sua situação financeira, como também diversificar suas aplicações equilibrando com as moderadas e as conservadoras.

O investidor arrojado também não precisará do dinheiro aplicado imediatamente e pode aguardar o melhor momento para resgatá-lo de acordo com os ganhos.

 

Consórcio como investimento

O consórcio tem se mostrado cada vez mais atraente para investidores que procuram por segmentos de longo prazo e baixo risco. Melhor que isso, o consórcio é um investimento com nenhum risco, o que traz segurança e rentabilidade para quem escolhe esta modalidade.
Gostou das dicas? Acesse o nosso site e saiba mais https://hsconsorcios.com.br/

HS_lauda_10-10

Garantia em carros novos: saiba como usar

Comprar um bem de alto valor agregado é uma conquista e tanto. E o que ninguém quer, é comprar um carro e ter problemas mecânicos. A escolha do carro zero é, para muitos, a garantia e a proteção contra os problemas.

A garantia de fábrica é um dos grandes atrativos para quem busca a compra de um veículo novo ou seminovo com a promessa de tranquilidade. Todos os carros saem de fábrica com garantia obrigatória, e as marcas costumam oferecer mais um período de garantia, por isso os consumidores devem estar atentos às condições da montadora, para não provocar o cancelamento da garantia. Confira às regras e aproveite esta vantagem de forma segura.

Período mínimo de garantia

Por lei, todo o consumidor que compra um bem durável, tem o período mínimo de 90 dias de garantia legal e total, ou seja, todas as peças do carro ficam protegidas e não apenas alguns itens, como câmbio e motor. As montadoras costumam oferecer ainda um período contratual de garantia que pode variar entre 3 e 5 anos, sendo que as duas garantias se somam.

Já quando se trata da garantia da montadora, ela pode vir atrelada a algumas regras e pode cobrir partes específicas do veículo. Por este motivo é importante ler e estar atento a todas as condições do contrato, para não perder essa vantagem.

Carro usado também possui garantia?

Em caso de compra de um veículo usado, vai depender de quem você está comprando. Se é de uma loja ou concessionária, a mesma deve fornecer a garantia de 90 dias prevista em lei pelo código do consumidor. Se a loja oferecer alguma garantia, ela também será somada aos 90 dias.

Por outro lado, se a compra for realizada de maneira particular entre o proprietário do veículo e você, não existe relação de consumo e você não possui garantia.

Quais reparos podem ser feitos com a garantia?

Nem tudo pode ser reparado pela garantia. Danos provocados por mau uso não são cobertos, mas para tal alegação, a montadora deve comprovar que o problema é de fato proveniente do mau uso.

Não fazem parte da garantia despesas decorrentes de desgaste natural. Por isso, você terá de pagar pela troca das pastilhas de freio ou velas, por exemplo, que são peças que apresentam um desgaste normal, já esperado, com o uso do veículo.

Tirando os casos de mau uso e desgaste natural, em tese a montadora responde por todos os reparos necessários durante a garantia; terminada a cobertura, o ônus (a despesa) do conserto passa a ser do consumidor. Mas fique atento que algumas excessões atendem a essas regras: se o dono do veículo não realizar as revisões programadas, ou em caso de reparos realizados fora da rede autorizada prevista em contrato.

Para conquistar o seu carro novo e aproveitar todas essas vantagens, faça um consórcio! Acesse o nosso site e simule sem compromisso :)

 

HS_lauda_25-09

Tipos de consórcio: saiba o que você pode adquirir em cada modalidade de consórcio

Quem planeja o futuro sempre vê como a melhor alternativa o consórcio para investir nos seus projetos. A facilidade na hora de fazer o consórcio e o fato de não cobrar juros, apenas taxas administrativas, são algumas das principais vantagens. Fazer um consórcio pode ser comparado a uma poupança conjunta, destinada a aquisição de bens móveis ou imóveis por meio do autofinanciamento de um grupo. Isso quer dizer que a parcela mensal de cada um do grupo forma um fundo, em que todos serão contemplados através de sorteio ou lance, ao longo do período definido em contrato.

As modalidades da HS Consórcios são de Investimento, Imóveis e Veículo, mas estas três possibilidades permitem a compra de bens que podem ser:

 

Investimento

Além de ser uma excelente opção para quem busca investir sem riscos, a modalidade de investimento da HS Consórcios é uma forma de se disciplinar financeiramente e ainda obter lucros com isso. Com grupos específicos que visam o investimento, você tem a possibilidade de aumentar o seu patrimônio, garantindo um futuro mais tranquilo para você e sua família. O investimento pode ser destinado para o ramo imobiliário que pode ser feito no Brasil ou no exterior, ou você pode garantir ainda um lucro considerável com a venda da carta contemplada.

 

Imóveis

A modalidade de imóveis possibilita que você compre uma casa pronta no interior, na serra, litoral ou na cidade de sua escolha. Você pode ainda comprar um terreno em área rural ou urbana, apartamento, imóvel comercial, ou uma das possibilidades mais utilizadas, a reforma. O consórcio de bem imóvel é utilizado por mais de 50% dos consorciados para a contratação de serviços com o objetivo de reformas, segundo uma pesquisa da ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios. Para quem não tem pressa, o consórcio é a melhor opção, com uma parcela que cabe no bolso e possibilita mais de um investimento ao mesmo tempo, além de prazos de pagamento estendidos, possibilidade do uso do FGTS para dar lances ou para amortizar parcelas. O consórcio contemplado, é o mesmo que ter dinheiro em mãos, o que traz uma série de vantagens para os consorciados, que podem negociar a compra do bem imóvel à vista, garantindo melhores preços e ofertas para o negócio que pretendem fechar.

 

Veículos

No Consórcio de Veículos da HS Consórcios, você pode planejar a compra do seu carro novo ou seminovo, caminhão, carreta, nacional ou importado, para você ou para sua Empresa, em prazos de até 120 meses. É a opção perfeita para quem deseja adquirir uma frota para sua empresa, ou atualizar a frota existente. Entre as vantagens está a ausência de juros e a possibilidade de dar o veículo usado como lance no consórcio, aumentando as chances de contemplação. Você tem ainda liberdade de escolha para comprar o veículo que desejar, no local de sua escolha, negociando a compra à vista, garantindo ótimos descontos.

Agora que você já conhece todas as possibilidades do consórcio, faça uma simulação no site ou fale com um dos nossos corretores autorizados. Nossa equipe de vendas está preparada para dar suporte e tirar todas as suas dúvidas sobre o segmento financeiro que mais cresce no país.

 

HS_lauda_08-09

Dicas de educação financeira para crianças

Dinheiro é assunto sério, e exatamente por isso o tema finanças deve ser ensinado desde cedo. A educação financeira é fundamental para que as crianças se tornem adultos responsáveis financeiramente, com visão para investimentos e poupadores por natureza. Para quem acha que esta é uma tarefa complicada, a gente garante que simples atitudes no dia a dia, independentemente da condição financeira familiar, possibilita um grande aprendizado.

 

Fale sobre dinheiro

Se você acha que os seus filhos são muito jovens para falar do dinheiro, saiba que desde conversas, até as suas atitudes no dia a dia podem ajudar a desenvolver um adulto com uma atitude consumidora consciente no futuro. Uma ida ao supermercado é suficiente para tocar no o assunto, sobre as necessidades de compra e como as condições financeiras afetam as nossas escolhas.

Ensine a diferença entre a vontade de ter algo e a real necessidade de possuir aquele objeto. A mesada é um excelente instrumento educativo para a compreensão do valor do dinheiro. Em idades de 3 a 5 anos, pode-se comprar um porquinho, ensinando a guardar moedas. É importante fazer com que a criança estabeleça um objetivo para o dinheiro que está guardando, podendo ser para a compra de determinado brinquedo ou até um passeio.

A partir dos 6 anos já é possível dar uma mesada, já que a criança já está envolvida com operações matemáticas na escola. Para estipular um valor devem ser considerados fatores como os hábitos familiares e a renda, mas é importante evitar exageros para que o processo educativo não se torne uma forma de esbanjar o dinheiro.

Abrir uma poupança em nome da criança também é uma opção para os maiores. Fazer com que elas estabeleçam objetivos e guardem o dinheiro, acompanhando os rendimentos até que consiga alcançar o que eles determinaram. Desta forma a criança aprende o valor do dinheiro e compreende um pouco da vida financeira dos pais.

 

Dicas para a independência das crianças:

  • Ensine o que é essencial: é indispensável que a criança saiba diferenciar o que é essencial do que é supérfluo, entendendo desde cedo a diferença entre querer e precisar.

  • Estabeleça limites e mostre os caminhos para as crianças, mas deixe-as escolher o que querem comprar com o valor da mesada. É importante que elas entendam o processo sem muita interferência dos pais.

  • Estimule seus filhos desde cedo a guardar parte da mesada, em uma poupança ou cofrinho.

  • Mostre a importância do planejamento financeiro para atingir os objetivos.

  • Seja um bom exemplo! As crianças são inteligentes e muito intuitivas. Elas percebem quando os pais pregam a importância de guardar dinheiro, mas possuem gastos desenfreados.

HS_lauda_13-08

Conheça as opções para investir no mercado imobiliário com o consórcio.

O mercado imobiliário passou por um aumento considerável de investimento nos últimos anos. Os períodos de crise, como o atual, é um excelente momento para adquirir imóveis, apesar de não ser favorável para quem está vendendo. Isso porque, quem vende em tempos de crise, geralmente é motivado pela necessidade financeira, fazendo com que o preço de venda caia. Já para quem compra é uma oportunidade de fazer bons negócios no ramo imobiliário.

Para quem não sabe como começar a investir nesta área, o presente artigo vai te ajudar, trazendo dicas e a melhor solução para o seu questionamento: Invista nesta área com o consórcio. Esta modalidade traz inúmeras vantagens financeiras para o seu investimento, já que dentre tantas vantagens ele é de longo prazo, ou seja, você tem a possibilidade de se planejar financeiramente, para no futuro, investir de forma eficaz.

 

O consórcio é visto como uma excelente opção, pois entre as suas principais vantagens está:

  • No consórcio você não paga juros nem entrada

  • Estimula o planejamento financeiro

  • Possibilidade de contemplações mensais

  • Oportunidades lucrativas

  • Flexibilidade de uso do crédito

 

E o que isso significa? Significa que você pode investir no futuro, mesmo sem ter uma grande poupança ou reserva de dinheiro guardada, e que você também pode escolher em qual área deste ramo é mais vantajosa para você. Conheça as possibilidades:

 

Compra, venda e aluguel de imóveis comerciais ou residenciais

A compra de uma casa ou apartamento possibilita mais de uma opção de investimento. Você pode obter renda através de aluguel ou da revenda desses imóveis. Com o aluguel é possível complementar a sua renda, pagar as parcelas de um novo consórcio e pode ainda guardar dinheiro com o objetivo de ofertar lances, ou quitar um consórcio já contemplado. Com a ajuda da HS Consórcios e a possibilidade de pagar meia parcela até a contemplação, é possível pagar mais de uma cota e ir construindo o seu patrimônio aos poucos.

 

Com a carta contemplada para o segmento de imóveis você também pode comprar terrenos em bairros novos, condomínios e locais com possibilidade de desenvolvimento, ou seja, que estejam bem localizados, próximos ou de fácil acesso a escolas, supermercados e indústrias. Este é um excelente investimento a considerar já que existem grandes chances de uma alta valorização. Lugares que estejam ainda em processo de urbanização, tendem a ser mais baratos no início, com projeção de valorização para um futuro próximo, o que garante vendas lucrativas.

 

Gostou das dicas? Acesse o nosso site e faça uma simulação sem compromisso!

https://hsconsorcios.com.br/

 

HS_lauda_26-06

Como funciona a alienação de bens em consórcio?

O consórcio é um segmento financeiro para quem busca investir ou comprar bens móveis ou imóveis da forma mais vantajosa possível. Sem pagar juros, com prazos estendidos e com segurança. Através de um grupo de pessoas que possui um mesmo objetivo, e de uma administradora responsável por gerenciar este grupo, o consorciado adquire seus bens com planejamento, ou faz um investimento para o seu futuro.

O investimento de longo prazo é escolhido por aquelas pessoas que desejam realizar a compra de um bem de alto valor agregado, sem pagar as altas taxas de juros dos financiamentos bancários.

Para quem está buscando entender melhor como funciona o passo a passo do consórcio, hoje vamos falar sobre a alienação de bens e quando ela ocorre para quem faz um consórcio.

 

Quando ocorre a alienação dos bens?

O processo de alienação dos bens é o meio pelo qual a administradora do consórcio garante que os bens adquiridos através da carta de crédito serão devidamente quitados pelos contemplados. Isso acontece, quando o consorciado é contemplado durante o período de pagamento do consórcio que ainda não tenha sido quitado. O processo é prático e seguro e foi escolhido para substituir a antiga hipoteca que envolvia grandes problemas em relação a inadimplência. A alienação traz vantagens tanto para o contemplado quanto para a administradora, por se tratar de um processo de garantia muito mais simples.

A pessoa que foi contemplada com o consórcio pode fazer uso do bem como desejar através de venda ou troca, porém a transação deve ser autorizada pela administradora, já que a propriedade judicial é do credor.

 

O que acontece se o consorciado não pagar as parcelas pendentes?

Em caso de inadimplência do participante do consórcio, a administradora pode cobrar judicialmente a devolução do bem, como forma de quitar a dívida. O período para tal execução está previsto no contrato assinado pelo consorciado e costuma ser de 60 dias, a contar da data do vencimento não pago.

 

Venda e troca de bens alienados

Em caso de venda de um bem alienado o consorciado pode optar pela quitação do consórcio, ou transferir o contrato para o comprador. A primeira opção é muito mais simples e menos burocrática. Em caso de transferência, a aprovação depende da administradora, que realiza uma análise de crédito e decide se aprova ou não a transação.

Já a troca de bens é mais simples de ser feita, basta que o novo bem, carro ou imóvel, se adeque às exigências contratuais da administradora. O valor deve ser igual ou maior que a dívida do consórcio e desde que não haja nenhuma restrição judicial que possa impedir a negociação. Em todas as modalidades, é obrigatório que o consorciado esteja com o pagamento das parcelas em dia.

 

Gostou das dicas? Se ficou alguma dúvida, fale com um dos nossos corretores autorizados. Encontre um perto de você no site https://www.hsconsorcios.com.br/onde-encontrar

 

HS_lauda_10-07

Investindo com consórcio: conheça as melhores opções para você

O cenário atual que estamos vivendo pode assustar algumas pessoas, que ficam com receio de fazer investimentos em tempos de crise. Mas para quem está antenado ao mercado financeiro, sabe que um período assim também pode despertar boas oportunidades, já que em períodos de crescimento econômico, há maior procura por investimentos, fazendo com que haja outras condições.

Ao longo dos anos, o consórcio tem se mostrado cada vez mais atraente para investidores que procuram por segmentos de longo prazo e baixo risco. Melhor que isso, o consórcio é um investimento com nenhum risco, o que traz segurança e rentabilidade para quem escolhe esta modalidade.

 

Ganhando dinheiro com consórcio

O investimento em imóveis é uma das principais opções para quem busca o consórcio como investimento. Afinal, em tempos de crise, quem está tentando vender imóveis pode ter dificuldades e até mesmo se frustrar com o possível lucro, o que abre precedente para quem está querendo comprar. O consórcio possibilita a negociação de compra do bem à vista, garantido poder de negociação e uma alta rentabilidade. Assim, com os estoques das incorporadoras recheados de opções, você pode negociar pensando no futuro e garantindo bons negócios. Por este motivo, mesmo em tempos de crise o consórcio continua sendo uma excelente opção de investimento, já que é uma possibilidade flexível, ou seja, pode se adaptar conforme a sua necessidade e continua sendo vantajoso, já que se trata de um investimento de longo prazo.

É claro que para que essa compra seja vantajosa, inúmeros fatores de mercado precisam ser analisados. Localização, custo de manutenção, ganho com aluguel, estrutura e demais pontos devem ser estudados ao pensar no retorno do seu investimento, colocado todas as possibilidades na ponta do lápis.

Outra forma de ganhar dinheiro com o consórcio, está na possibilidade de venda da carta contemplada. Esta é uma possibilidade legal, prevista no artigo 13 da lei 11.795/2008, “Os direitos e obrigações decorrentes do contrato de participação em grupo de consórcio, por adesão, poderão ser transferidos a terceiros, mediante prévia anuência da administradora”. Ou seja, desde que as obrigações financeiras do consorciado estejam em dia com a administradora, é possível passar a carta a terceiros, sabendo também que as obrigações financeiras restantes previstas em contrato serão de responsabilidade do novo consorciado.

O valor de venda do consórcio, pode variar se a sua cota já foi contemplada ou não. São considerados os reajustes realizados na carta de crédito, o valor já pago e mais o ágio, que se trata do lucro que você vai ter sob a operação financeira. De qualquer forma, seu corretor vai esclarecer as dúvidas e realizar a venda com tranquilidade e segurança.

 

Principais vantagens do consórcio

Sem juros, sem taxa de adesão e a possibilidade de pagamento de meia parcela até a contemplação. Estas são as principais vantagens da HS Consórcios. Ao comparar o consórcio com os demais tipos de investimento, uma de suas principais vantagens está na ausência do pagamento de juros. A soma da taxa administrativa e do fundo de reserva é inferior ao pagamento de juros dos financiamentos bancários. Por este motivo, destaca-e o consórcio como um investimento a longo prazo. Isso significa que, a comparação do consórcio com outras formas de pagamento a prazo, indica que o valor que será pago ao final do plano será mais baixo.

A falta da taxa de adesão significa que você começa a investir sem precisar pagar um valor de “entrada” por isso. Ainda que o financiamento não seja uma modalidade de investimento, devido a alta taxa de juros, esta é mais uma vantagem do consórcio.

A possibilidade de pagar metade da parcela até a contemplação, também é uma vantagem para que busca fazer um consórcio, mesmo tendo outros tipos de investimentos, ou até mesmo para quem busca adquirir a casa própria pagando aluguel.

 

Gostou das dicas? Acesse o nosso site https://www.hsconsorcios.com.br/ e faça uma simulação. É rápido, fácil e sem compromisso.

HS_lauda_26-06 (1)

Conheça as mudanças feitas pelo Banco Central durante a pandemia

Atendendo aos pedidos da ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio, o Banco Central publicou novas regras para formação de grupo pelas administradoras de consórcio e utilização do crédito pelos consorciados em meio a pandemia do Covid-19. Com o objetivo de se adequar a nova realidade das administradoras e consorciados, os pleitos solicitados foram atendidos pelo Banco Central, responsável pela normatização e fiscalização do segmento. A Circular 4009, editada pelo BCB realizou as seguintes mudanças:

Crédito em Dinheiro

Uma das mudanças permite que a retirada do crédito em dinheiro para grupos abertos até 29 de abril de 2020. Em caso do consorciado contemplado ter quitado o valor todo o saldo devedor da sua carta de crédito, a administradora poderá disponibilizar o crédito em dinheiro, caso seja o desejo do consorciado. A regra é válida para os contemplados que se enquadrarem nas normas, até o dia 31 de dezembro de 2020. Antes o consorciado precisava aguardar o prazo de 180 dias  partir da data da contemplação para receber o pagamento.

Prazo para formação de grupo

A formação de novos grupos pela administradora, é o processo em que a mesma ainda está reunindo o número necessário de consorciados para a sua formação.

A administradora tem ainda o prazo de 90 dias para a formação do grupo, contando da  data de assinatura do contrato pelo consorciado, podendo ser estendido a 180 dias, variando conforme a data de venda da cota.

  • Cotas vendidas até 30 de setembro de 2020: até 180 dias;

  • Cotas vendidas no mês de outubro: até 150 dias;

  • Cotas vendidas no mês de novembro: até 120 dias.

Essa nova regra requer que os grupos sejam constituídos até 31 de março de 2021. Caso o grupo não seja formado no período determinado, a administradora deverá devolver os valores pagos aos consorciados que aderiram, acrescidos dos rendimentos líquidos oriundos de aplicação financeira.

Créditos do grupo

Outra regra que passa a valer após a edição da circular, está na possibilidade da administradora formar grupos com créditos de diferentes valores, cujo crédito de menor valor não seja inferior a 30% do crédito de maior valor, com data limite de formação até 31 de março de 2021. Anteriormente, o percentual era de 50%. Essa possibilidade também vale para grupos com formação até 31 de março de 2021.

 

Em caso de dúvidas sobre as novas regras, a HS Consórcios está à inteira disposição para esclarecê-las! Fale com o seu corretor autorizado ou entre em contato através dos nossos canais de atendimento:

Ligue para (051) 3564 8400, acesse o nosso site https://www.hsconsorcios.com.br/ ou contate-nos nas redes sociais oficiais da HS Consórcios.

https://www.facebook.com/HSConsorcios/

@hsconsorciosoficial