HS_lauda_10-03

Inflação: saiba o que é e como ela afeta a sua vida

Você já deve ter visto muitas notícias sobre o impacto que a inflação causa no custo de vida e no nosso dia a dia financeiro de uma forma geral. Mas você sabe, de fato, o que é a inflação e qual o papel dela no seu bolso? Se você não sabe, fique tranquilo que a gente explica.

A inflação é o aumento dos preços dos bens e serviços durante um período. O  principal impacto da inflação está na diminuição do poder de compra da moeda, influenciando negativamente na economia. Quando ocorre o contrário, ou seja, uma queda dos preços, o termo utilizado é deflação.

Suas principais causas são: pressões de oferta e demanda, pressões de custos, inércia inflacionária e as expectativas em relação a inflação. Ou seja, quando os consumidores estão com poder de compra e dispostos a gastar, existe uma tendência natural de aumento dos preços.  Você percebe as suas consequências no dia a dia ao pensar que com uma quantia x de dinheiro era possível comprar um carro zero nos anos 90, por exemplo, coisa que hoje não é possível com a mesma quantia.

A oferta de produtos e serviços também afeta a inflação. Quando, por algum motivo, a oferta é mais escassa e não têm condições de atender a todo o mercado, os preços sobem. Essa premissa é muito comum na agricultura, onde problemas climáticos e pragas aumentam os preços para produtor, desencadeando aumento para o consumidor final.

Outros fatores se dão pela indexação, que consiste no reajuste de preços com base em valores anteriores e, também, no mercado de câmbio, que resulta em alta dos preços com o aumento do dólar, devido o consumo de produtos importados.

A inflação gera uma série de consequências para os consumidores devido o aumento do custo de vida e também para as empresas, gerando incertezas e desestimulando o investimento, o que prejudica não apenas o seu bolso, mas também a economia do país. Além disso, a inflação impacta no valor dos juros básicos, já que os bancos e instituições financeiras trabalham com um valor de “risco” para compensar a incerteza da inflação.

 

O Banco Central usa, como ferramenta para impedir o aumento da inflação, a diminuição da taxa básica de juros, a Selic, para frear a alta dos preços e possibilitar assim que as pessoas continuem adquirindo não apenas produtos e serviços, mas principalmente bens, que são responsáveis pela grande movimentação da economia no país.

Uma coisa é certa, o investimento mais seguro, independentemente da inflação é o consórcio. Com ele você investe com segurança, sem pagar as altas taxas de juros cobradas pelos bancos. Sem taxa de adesão, sem juros, pagando apenas uma taxa administrativa e com metade da parcela até a contemplação, são benefícios que só a HS Consórcios possibilita para a realização dos seus objetivos.

 

Acesse o nosso site e faça uma simulação.

 

Compartilhe

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

    Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>