Arquivos da categoria: HS DÁ A DICA

HS_lauda_22-05

Idade mínima para fazer um consórcio: conheça as regras

Fazer um consórcio significa planejar a realização dos seus objetivos. E o planejamento financeiro é algo muito importante de se colocar em prática o mais cedo possível. A partir do momento em que se tem renda, planejar significa ter responsabilidade sob seus ganhos e comprometimento com o futuro. Seja para você ou para a sua família, vamos te contar como funciona a titularidade do consórcio e quem pode ou não assinar o contrato.

 

Idade

O código civil brasileiro estabelece que para que qualquer pessoa física possa assinar um contrato, ela precisa ser considerada “plenamente capaz”, ou seja, precisa ter mais de 18 anos. Uma segunda opção é para os jovens maiores de 16 anos e menores de 18 que são considerados pelo código civil brasileiro como “relativamente capazes”, e podem assinar o contrato junto aos seus responsáveis.

Menores de 16 anos serão representados pelos pais ou tutores, ou seja, seu nome pode constar no contrato, mas são os seus responsáveis que vão assinar.

Em todas as modalidades, as situações são analisadas pela administradora, avaliando a capacidade de pagamento do menor ou dos pais na adesão do contrato.

Empresas

Em caso de empresas, o contrato deverá ser assinado pelo representante legal da empresa, como pessoa jurídica. A administradora deverá analisar o contrato social da pessoa jurídica para comprovar os poderes de representante.

Procuradores

O contrato do consórcio também pode ser assinado por procurador da pessoa física ou jurídica. Em caso de empresa, o mandato deve ter poder, concedido pelo dono ou sócios da empresa para isso. Em caso de pessoa física, é necessário que a procuração tenha expressamente os poderes do procurador para este fim.

Agora que você já sabe quais as regras para assinatura do contrato de acordo com a idade, comece a planejar a compra do seu carro, casa ou investimento. Independentemente da sua idade, a melhor forma de planejar é com a HS Consórcios.

Faça uma simulação escolhendo o valor do bem ou da parcela que deseja pagar. Acesse https://www.hsconsorcios.com.br/simulador

HS_lauda_19-02

Entendendo o consórcio: Saiba o que é cota, taxa administrativa e outros termos utilizados

Você já imaginou não depender mais de viver de aluguel ou do transporte público para se locomover? Os altos juros de financiamentos acabam assustando muitas pessoas que optam por não comprar um imóvel próprio pela dificuldade em pagar. Com a chegada do consórcio, a partir 1961, as pessoas tiveram uma nova possibilidade para adquirir os seus bens, em uma época que os financiamentos eram ainda menos acessíveis que hoje.

Passados os anos, o sistema que foi regulamentado e em 1971, passou a ser controlado por leis e regras específicas trazendo mais segurança aos consumidores. Para quem ainda não conhece, o consórcio nada mais é que um grupo de pessoas que contribuem mensalmente para a compra de um bem do segmento escolhido, com sorteios que ocorrem mensalmente até que todos os participantes tenham sido contemplados. O consórcio tem por objetivo a compra de bens duráveis ou de serviços. Entre as modalidades, destacam-se os consórcios para a aquisição de imóveis ou veículos.

Para ficar por dentro de todo o funcionamento do consórcio, traremos neste artigo o significado dos termos usados como cota, taxa administrativa, lance, entre outros. Tire todas as suas dúvidas e saiba porque este é o segmento financeiro que mais cresce no país.

GRUPO

No consórcio o grupo representa  um GRUPO de pessoas físicas ou jurídicas que buscam adquirir o mesmo bem. Para isso, elas formam um grupo e depositam mensalmente o valor referente à parcela do consórcio em um fundo comum.

ADMINISTRADORA

A Administradora é a EMPRESA que oferece o serviço de consórcios e é responsável pelo gerenciamento dos grupos.

COTA

A cota é o número de identificação do cliente dentro de seu grupo e com o qual ele concorre na apuração da contemplação, nas assembleias mensais.

CARTA DE CRÉDITO

A carta de crédito corresponde ao valor do consórcio adquirido. Com essa carta, o cotista pode adquirir o bem em qualquer lugar do território nacional com o poder de compra à vista, o que permite uma melhor negociação com o vendedor na hora da compra.

ASSEMBLEIA

Na assembleia mensal são apurados os nomes dos cotistas sorteados para a contemplação.

LANCES

O cotista pode ofertar um lance para aumentar as chances de contemplação. Um carro usado pode servir de lance para os segmentos de automóveis e caminhões. No caso de imóveis, há situações em que o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) pode ser utilizado como lance.

PARCELAS

As parcelas do consórcio são isentas de juros, existe apenas a taxa administrativa, que é bem inferior, mas varia de acordo com cada administradora.

 

Agora que você está por dentro de como funciona o consórcio, acesse o nosso site e faça uma simulação.

HS_lauda_10-02

6 dicas para comprar o seu primeiro carro.

Comprar o primeiro carro é uma grande realização para muitas pessoas. Em especial porque ao fazer 18 anos, muitos jovens já começam a planejar e pesquisar formas de realizar. A compra além de ser uma grande responsabilidade, pode vir acompanhada de muitas dúvidas e incertezas acerca da escolha do veículo, o que faz parte do processo natural de uma primeira compra como esta.

Se você está perdido sobre quais pontos deve considerar, não se preocupe! Aqui vamos detalhar os principais fatores deste objeto que pode ser considerado não apenas como um sinônimo de liberdade, mas também de independência financeira.

 

  1. Defina o valor que pode investir

Para concretizar a compra do seu primeiro veículo, primeiramente você deve definir o quanto pode gastar, para a partir disso, definir se você vai comprar um carro novo, seminovo ou usado. Assim, é importante que o seu planejamento financeiro esteja em dia, avaliando quanto você ganha, quais os seus gastos mensais e o quanto você pode investir mensalmente com segurança.

  1. Contabilize todos os gastos que pode ter com o veículo

Além do valor mensal do veículo, é muito importante considerar também gastos com seguro, manutenção, IPVA, combustível e demais valores que podem ser pagos. Mesmo que você compre um carro novo, em período definido pela concessionária, é necessário fazer as revisões da garantia. Em caso de comprar um carro usado, é necessário em um primeiro momento fazer uma revisão mecânica do carro para saber se será necessário trocar alguma peça. Além disso, é importante considerar um valor mensal que seja capaz de cobrir gastos imprevistos. Assim você evita surpresas desagradáveis e consegue manter o seu carro de forma mais tranquila.

  1. Pesquise opções de veículos

Agora que você já sabe o quanto pode investir, é hora de começar a pesquisar no mercado quais modelos de veículo se encaixam no valor e nas suas necessidades. Pesquise os veículos nos sites das montadoras para iniciar a sua busca. Lá você encontra inúmeras informações sobre opcionais, potência, consumo, entre outros. Existem ainda sites e blogs especializados que fazem avaliações de carros destacando pontos positivos e negativos. A partir disso, pesquise em sites de concessionárias os veículos disponíveis e seus respectivos valores e opcionais. Seja para compra de um veículo novo ou usado, a pesquisa prévia ajuda muito na tomada de decisão.

  1. Leve o carro em um mecânico de confiança

Caso opte pela compra de um veículo usado, verifique junto a concessionária a opção de levar o veículo até uma mecânica de confiança para um check up completo do estado do veículo. Por lá eles conseguem verificar o estado da parte inferior do carro, além velas, bateria, freios e demais partes mecânicas. Este processo é muito importante para saber o estado real do veículo que vai além da parte estética. Em alguns casos os veículos foram bem cuidados por fora, mas não passaram corretamente pelas manutenções periódicas e isso pode significar um prejuízo futuro para você.

  1. Faça um Test Drive

É de suma importância que você faça um teste de dirigibilidade no carro. O alto custo envolvido na compra deve ser considerado para que você faça todas as verificações possíveis no carro. Ao dirigi-lo você pode se assegurar de que o carro atende as suas necessidades e expectativas quanto ao conforto, potência e segurança, itens que só são possíveis ver de fato se você estiver atrás do volante. Assim você fecha a compra com a certeza de esta fazendo a escolha certa.

  1. Escolha o consórcio para adquirir o seu carro 

Algo que vai fazer toda a diferença para a compra do seu primeiro carro, é a forma de pagamento. O consórcio é uma excelente opção financeira que traz inúmeros benefícios para realizar a primeira compra de um carro. Com ele você não paga juros, nem taxa de adesão e pode parcelar 100% do valor do veículo por prazos estendidos. Além disso, pode negociar a compra do carro pelo valor à vista, podendo conseguir ainda um desconto. Outra vantagem com a HS Consórcios é o pagamento de metade da parcela até a contemplação, assim você pode criar uma reserva financeira até ser contemplado com sua carta de crédito.  Com outras opções como o financiamento, é importante que você tenha ao menos 30% do valor do veículo para dar entrada já que os juros são altos e podem chegar a dobrar o valor do veículo até o fim do pagamento.

 

Esclareceu todas as dúvidas? Faça uma simulação em nosso site e comece a planejar a compra do seu primeiro veículo agora mesmo!

 

HS_lauda_18-10

Como planejar as finanças depois de casar

Mais do que recuperar as finanças depois do casamento, um dos desafios da vida a dois é manter o equilíbrio com o planejamento financeiro e evitar conflitos. Afinal, os problemas financeiros estão entre os principais motivos que levam os casais ao divórcio.

Dívidas que se acumulam, planos que não saem do papel e gastos desenfreados com supérfluos estão entre as principais reclamações dos casais.

A administração das finanças é essencial para um bom relacionamento, já que ela garante estabilidade e conforto. Para te ajudar no planejamento da vida financeira e com isso conseguir realizar os tão sonhados objetivos como a compra de bens, confira as nossas dicas.

Divida as despesas

No caso de ambos possuírem renda, é importante distribuir os gastos conforme o ganho do casal, ou seja, fazer uma distribuição proporcional ao que cada um ganha, assim quem tem um salário mais alto assume mais contas garantindo o equilíbrio financeiro. Desta forma, ninguém se sente sobrecarregado e fica mais fácil de assumir novos objetivos.

Fazer um planejamento financeiro

Colocar na ponta do lápis todos os gastos, dívidas e metas para o futuro, vai aumentar as chances de transformar as metas em realidade. O planejamento possibilita que você visualize a forma como gasta o seu dinheiro, identificando despesas desnecessárias e planejando o pagamento de dívidas. Para o planejamento é importante que se tenha em mãos informações como a renda mensal dos cônjuges, dívidas a serem pagas, quanto dinheiro sobrou do último mês e as prioridades financeiras a curto, médio e longo prazo.

Desta forma é possível comparar as finanças de um mês para o outro e fazer um reserva financeira para emergências.

Priorizar o pagamento das dívidas

Os gastos com o casamento, a compra de uma casa própria e a mobília são apenas algumas das dívidas que um casal recém casado pode ter. Para que o planejamento dê certo, é importante identificar as dívidas a serem pagas, seu prazo de pagamento e somá-las assim aos gastos da casa como contas de luz, água, gás e alimento. Assim fica mais fácil de visualizar para saber quanto tempo será necessário para sair do vermelho.

Fazer uma reserva de dinheiro

A partir do planejamento também é possível identificar quanto o casal pode guardar por mês. Ninguém está livre de ter surpresas financeiras e quanto mais conseguir guardar, melhor. Você pode ainda dividir a poupança em dois: dinheiro para emergências e para o lazer. É muito importante investir também em viagens ou atividades que sejam de comum interesse do casal para que a vida seja mais prazerosa.

Realizar investimentos

No momento em que o casal atingir a estabilidade financeira, isto é, livre de dívidas de curto e médio prazo, é hora de começar a pensar nos investimento a longo prazo, com o objetivo de garantir estabilidade financeira e uma boa aposentadoria. O consórcio é uma excelente maneira de realizar estes investimentos, com renda extremamente atrativa e diferentes possibilidades como investimento no ramo imobiliário com ótimos ganhos. Além disso, a HS Consórcios traz vantagens como a possibilidade de investir sem pagar juros, com liberdade de escolha de compra dentro do segmento de sua escolha e o pagamento da meia parcela até a contemplação que possibilita que você invista mesmo naqueles momentos em que não pode comprometer toda a renda mensal.

Para conhecer todos os detalhes desta excelente opção financeira, acesse o nosso site e faça uma simulação!

 

HS_lauda_07-10_01-1

Alugar, comprar, ou construir. Qual a melhor opção para mim?

Ao tomar a decisão de morar sozinho, sempre surge a dúvida entre, alugar, comprar ou construir. Afinal, a sua escolha pode fazer toda a diferença dependendo do seu estilo de vida. Os planos para o futuro, a disponibilidade de dinheiro e o seu planejamento financeiro serão os principais fatores determinantes.

Para quem não está certo do lugar que deseja morar ou tem planos de mudança no futuro, o aluguel é uma boa opção. Por outro lado, mesmo que você não saiba exatamente o que deseja, adquirir um consórcio para a compra ou construção de uma casa é uma excelente forma de investimento para o seu futuro.

Confira as nossas dicas:

A principal vantagem de alugar está no dinheiro que é preciso desembolsar para isso. Na maioria dos casos basta ter o dinheiro do aluguel e um calção que varia de uma imobiliária para outra, mas geralmente é o mesmo valor do aluguel. Tudo depende se o seu contrato exige fiador ou não.

O aluguel pode ser também uma boa ideia como uma moradia provisória para quem está pagando um consórcio, por exemplo, já que o objetivo é adquirir um imóvel próprio. O não pagamento de impostos e gastos com manutenção é outro ponto a ser considerado.

O seu trabalho pode ser também um fator determinante para a escolha da moradia. Em muitos casos, a disponibilidade de mudança está entre os pré requisitos e isso deve ser levado em consideração. Se você precisa morar em uma região melhor localizada, alugar é uma opção mais barata que comprar devido a valorização de áreas mais centrais ou com boa infraestrutura.

Entre as desvantagens está o “gasto” com um imóvel que nunca será seu, já que a sua permanência no imóvel depende do período determinado em contrato. Um imóvel é um investimento a longo prazo e mesmo que você não more, ele pode gerar renda para o futuro.
A compra de um imóvel sempre é vantajosa desde que sejam considerados dois aspectos: valor de compra compatível com o imóvel e o mercado, e o imóvel tenha passado por inspeção atestando a sua conservação e qualidade da construção.

A compra de um imóvel garante mais estabilidade financeira, possibilitando a venda ou aluguel, caso assim você deseje.

Para quem não gosta de passar pelo estresse de uma obra, comprar um imóvel pronto é a melhor opção, sendo necessário fazer apenas ajustes na pintura e na decoração.

A única ressalva, que não chega a ser uma desvantagem, está no compromisso financeiro que você tem a longo prazo, já que pagar um imóvel requer um compromisso por mais tempo com a prestação que não pode deixar de ser paga. Caso você perca o emprega ou tenha dificuldades financeiras, você corre o risco de perder o imóvel.
Construir um imóvel garante um controle financeiro maior, já que é você quem decide os acabamentos e consegue pechinchar na compra de materiais e da mão de obra. Outra vantagem está nas escolha da planta e dos acabamentos de acordo com o seu gosto. Ao construir uma casa tudo fica do jeito que você deseja, garantindo menos reformas e customizações em um curto período.

Entre as desvantagens, está o gasto e tempo dedicado a documentação e regularização do terreno e da construção. A burocratização do processo exige tempo e disposição para que tudo fique dentro dos conformes. Imprevistos na construção como atrasos nos prazos e entrega de materiais também pode ser visto como algo negativo para quem tem um prazo mais curto para finalizar o projeto.

Consórcio como facilitador da sua decisão

Com o consórcio você possui inúmeras vantagens para aquisição de um imóvel próprio, seja para compra, construção ou até mesmo como investimento. Mesmo que você não tenha interesse em morar no imóvel, investir neste tipo de segmento traz inúmeras vantagens a longo prazo. Para quem deseja adquirir um imóvel próprio, mas já paga aluguel, o consórcio da HS Consórcios é a melhor opção, pois com ele você paga apenas meia parcela até a contemplação, garantindo assim, que você não comprometa toda a renda.

Gostou das dicas? Acesse o nosso site e faça uma simulação!

 

HS_lauda_07-08

Consórcio de veículos pesados, saiba como funciona!

Você sabia que é possível conquistar uma frota nova para você ou para a sua empresa com a HS Consórcios? O consórcio de veículos pesados é uma excelente alternativa para quem busca liberdade de escolha, prazos, ausência de juros e muitas outras vantagens.

De acordo com a ABAC, Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio, o consórcio de veículos pesados dobrou entre 2008 e 2018, com a comercialização de mais de 10 bilhões em cotas neste período, sendo 2018 o ano que apresentou os melhores resultados em venda de consórcio desde o início do segmento. Os veículos pesados ocupam ainda o terceiro lugar no faturamento das cotas, posição ocupada anteriormente pelo segmento de motocicletas.

Entre as principais vantagens de ter uma frota própria para a empresa, está a gestão de equipamentos e funcionários com o objetivo de diminuir os custos com terceiros, agregando um maior valor aos bens da empresa.

Assim como as modalidades mais populares de imóvel e veículos particulares, o consórcio para veículos pesados traz vantagens como valor do veículo 100% parcelado, ausência de juros, flexibilidade de escolha entre marca, modelo e local de compra do veículo. Caso você ou sua empresa já tenham um veículo pesado, podem usá-lo ainda como lance para aumentar as suas chances de contemplação. Outra possibilidade é o pagamento de mais de uma carta de crédito para aquisição do veículo, já que o valor pode ser mais alto que a carta e é possível reunir mais de uma cota contemplada para a compra.

Acompanhe os próximos tópicos e entenda as principais vantagens de adquirir veículos pesados através do consórcio.

 1. Flexibilidade de compra

Com o consórcio você tem liberdade de escolha do seu veículo com a possibilidade de escolher o modelo ou marca que você desejar. Possui também poder de compra e negociação já que a carta contemplada é o mesmo que comprar com dinheiro a vista.

2. Ausência de entrada e juros

Fazendo um planejamento de compra com o consórcio, você parcela 100% do valor da carta de crédito, já que ela não possui entrada. Quem é empresário sabe dos riscos e perigos dos empréstimos que cobram juros exorbitantes. A ausência de juros é outra vantagem possibilitada pelo sistema de financiamento coletivo realizado pelo consórcio. As taxas são compostas por fundo de reserva e taxa da administradora, sendo optativo o pagamento de seguro e você tem a possibilidade de investir o seu dinheiro de forma inteligente.

3. Meia parcela até a contemplação

Ao escolher o plano ideal para você, existe também a possibilidade de pagar meia parcela até a contemplação do consórcio. Assim, caso você esteja pagando outra cota ou investindo o seu dinheiro de alguma forma, a aquisição do novo veículo não pesa no seu bolso e é possível, através do planejamento financeiro, conquistar seus objetivos.

4. Valor atualizado da carta de crédito

Outra vantagem importante do consórcio, é a atualização do valor do crédito conforme as regras estabelecidas em contrato. A administradora define uma regra de correção que pode ser baseada nos valores das montadoras ou até mesmo da tabela FIPE. O crédito, assim como as parcelas, passam por correção apenas enquanto a carta de crédito não é contemplada, possibilitando ao consorciado que ele tenha um valor atualizado para a compra do veículo do seu desejo. Após a contemplação, o valor deixa de ser atualizado e passa a ter rendimento financeiro até a utilização pelo consorciado.

Esclareceu suas dúvidas? Acesse o nosso site e simule o crédito para o seu veículo pesado hsconsorcios.com.br/simulador.

 

HS_lauda_17-07

Vantagens de fazer consórcio

O consórcio é uma modalidade financeira colaborativa onde um grupo de pessoas que possui um objetivo de compra semelhante (imóvel, veículo ou serviço), paga um valor mensal para realizar a compra do bem dentro das mesmas condições que os outros participantes do grupo. Após a contemplação, o valor é determinado para a compra de qualquer bem dentro do segmento escolhido previamente pelo consorciado.

Conheça as vantagens do consórcio, uma das modalidades financeiras que mais cresce no Brasil!

Compra programada

Com o consórcio você planeja a compra do seu bem imóvel ou automóvel a médio e longo prazo. Sem sobrecarregar o orçamento, ele possibilita a compra do bem entre o primeiro e último mês do período do consórcio que pode variar de 36 a 120 meses para veículo e de 100 a 200 meses para imóvel.

Compra sem juros

Com o sistema de consórcios você paga apenas a parcela mensal sem juros até o fim do seu plano. O pagamento da taxa administrativa é composta pelo fundo de reserva e taxa de manutenção da administradora, com a opção de pagamento do seguro.

Planejamento Financeiro

Para quem tem dificuldade em guardar dinheiro, o consórcio também é uma ótima opção já que ele se torna uma poupança “forçada” com o pagamento mensal e um rendimento superior a poupança. A HS Consórcios é a melhor opção, pois com o pagamento de meia parcela o valor mensal não compromete o orçamento e você consegue conquistar seus bens enquanto mora de aluguel ou faz outros tipos de investimentos.

Parcelas e prazos

O consórcio é uma forma de adquirir um bem com parcelas que cabem no seu bolso já que você pode escolher a cota de acordo com seu objetivo e possibilidade de investimento. Os prazos de 36 a 200 meses variam de acordo com o segmento da carta de crédito (imóvel ou veículo) e  não comprometem o seu orçamento.

Livre escolha

Dentro do segmento de veículos, você pode adquirir carros, camionetas, utilitários, motocicletas, motonetas, caminhões e ônibus de todas as marcas de modelo com até 10 anos de uso. No segmento de imóveis, casa e apartamento na localização de sua preferência, imóvel comercial, terrenos e reforma de imóvel estão dentro das possibilidades de compra.

Uso do FGTS

O Fundo de Garantia por tempo de serviço – FGTS pode ser usado na modalidade de consórcios de imóveis, na compra de imóveis residenciais e de acordo com as regras estabelecidas pela Caixa Econômica Federal. O FGTS Pode ser utilizado como lance ou para amortizar os valores das parcelas.

Poder de compra

A carta de crédito contemplada possibilita a negociação do seu bem à vista, podendo desta forma obter possíveis descontos, garantindo um maior poder de compra.

Gostou das dicas? Acesse o nosso site aqui e faça uma simulação agora mesmo!

HS_lauda_22-04

Vai comprar ou vender um veículo?

Quando bate aquela dúvida do valor de compra ou venda de um veículo, sempre vai ter aquele amigo que indica, “consulta na FIPE”. Mas afinal, o que é a tabela FIPE, como é feito o seu cálculo e para que ela serve? Calma que a gente explica!

Geralmente a primeira busca pelo carro novo, ou a consulta do valor de venda de um veículo acontece na internet. As pessoas pesquisam em busca da opinião de outras pessoas na hora de escolher o veículo e procuram saber mais sobre o valor de venda com base na sua marca, ano, modelo, estado e opcionais.

A FIPE, sigla de Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas, é responsável pela publicação mensal da atualização de valores de uma tabela com os preços médios de veículos (carros, motocicletas, caminhões, etc). Criada em 1973, a tabela FIPE serve de parâmetro para a consulta do valor médio de um veículo a partir de seu ano, modelo e marca, relacionando apenas estes três fatores. Outras questões como quilometragem, estado mecânico e lataria do veículo devem ser consideradas pelo vendedor ou comprador podendo variar o valor para mais ou para menos.

Com o objetivo de estabelecer um valor médio para as transações financeiras envolvendo veículos, a tabela FIPE serve como um instrumento baseado no valor de veículos novos, seminovos e usados como uma referência para situar os vendedores e os compradores do valor real de seu veículo.

Como a tabela funciona?

A construção da tabela é feita através da coleta de preços do mercado brasileiro relativo a carros, motocicletas, caminhões, ônibus e micro-ônibus novos, semi-novos e usados. A partir destes valores, os pesquisadores analisam estatisticamente os preços que possam estar muito acima ou abaixo da média, a marca, modelo e ano de fabricação. Depois de analisadas as diferenças, é estabelecida uma média, específica para cada carro, que compõem os valores apresentados na tabela FIPE.

Foi contemplado no consórcio e vai comprar o seu veículo novo? Consulte a tabela aqui .

Para comprar o seu carro novo sem pagar juros faça uma simulação no site https://hsconsorcios.com.br/simulador

 

HS_lauda_20-03

Compare as taxas de juros do financiamento com os custos do consórcio

Adquirir a primeira casa, trocar de imóvel ou comprar um novo veículo é o objetivo de muitos brasileiros. Porém, ao colocar os valores no papel, as taxas de juros podem assustar e fazer com que o sonho fique um pouco mais distante. Para quem não tem pressa de adquirir seus bens, uma opção mais viável é o consórcio. Sem juros e sem a necessidade de pagar entrada, com o consórcio basta fazer um planejamento do tempo que você deseja dispor para a aquisição.

Para ter uma ideia, de acordo com o Banco Central, a taxa média de juros do financiamento de imóveis em março de 2019, gira em torno de 10% e 12%. Enquanto isso, o consórcio cobra apenas uma taxa administrativa de em média 2%, sem a cobrança de juros. E os dados comprovam que esta tem sido uma alternativa muito procurada pelos brasileiros. Em 2018, o Sistema de Consórcio no Brasil teve uma adesão de 2,6 milhões de cotas, melhor resultado desde 2014 de acordo com a ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcio.

Como funciona?

Além de toda a facilidade de pagamento, o consórcio ainda possui pouca burocracia para a adesão. O consorciado escolhe o valor do bem que deseja adquirir, entre as cotas disponíveis na administradora escolhida. A HS Consórcios oferece ainda a possibilidade de pagamento de meia parcela até a contemplação, ou seja, é possível investir no futuro sem comprometer toda a renda. Esta é uma excelente possibilidade para quem paga aluguel, por exemplo, e não conseguiria pagar uma prestação de valor integral, já que dispõe parte de seu salário no pagamento da moradia atual.

Principais diferenças entre o consórcio e o financiamento:

Taxa de juros: Na adesão ao consórcio não há cobrança de juros nas prestações, apenas uma taxa que serve para a manutenção da administradora de consórcios. Com  financiamento, você paga juros em todas as prestações até o fim do prazo estabelecido em contrato. Em caso de compra de imóvel, em geral o período varia entre 20 e 30 anos.

Compra do bem: Seja em caso de imóvel, veículo ou serviço, com o consórcio a compra deve ser planejada para médio e longo prazo, já que a contemplação pode acontecer em qualquer momento dentro do período contratado. O financiamento garante a compra mais rápida do bem, mas também tem mais burocracia.

Entrada: Os bancos costumam cobrar 20% do valor do financiamento como entrada, enquanto com o consórcio não é necessário pagar entrada.

Burocracia: O financiamento bancário possui uma maior burocracia do que o consórcio. Para ter um financiamento aprovado, é preciso ter renda fixa comprovada, nome limpo além de toda a burocracia que envolve a compra do bem. Já para adesão de um consórcio são necessários apenas documentos de praxe para a assinatura do contrato.

Flyer_NOVO-2

HS_lauda_20-02

Construir uma casa ou comprar pronto. Saiba o que é mais vantajoso.

Para não ter erro na hora de decidir se é melhor comprar uma casa pronta ou construir uma do seu jeito, separamos algumas dicas para te ajudar nessa decisão. Afinal de contas, apesar de distintas, ambas escolhas apresentam vantagens e desvantagens que devem ser avaliadas do ponto de vista e necessidades de cada um.

Comprando uma casa pronta

  • Necessidade de mudança imediata

Quando se tem um tempo pré determinado para mudança, comprar a casa pronta é a melhor escolha já que basta realizar os trâmites financeiros e a documentação de compra para descarregar a mudança. Já na construção de um imóvel, é preciso ter em mente um prazo maior para construção e eventuais contratempos durante o processo. Por exemplo, questões climáticas podem afetar o tempo de obra, mudanças de projeto e outras situações relacionadas.

  • Precisão no orçamento

Ainda que tudo seja previsto no orçamento da construção de um imóvel, sempre podem surgir imprevistos como erro de cálculo na quantidade de materiais, escolha de acabamentos mais caros que o previsto, mais tempo de mão de obra, entre outros. Por este motivo, a compra de um imóvel pronto é mais vantajosa, já que você sabe quanto vai desembolsar para a compra e já pode ter uma idéia do custo das transações para passar o imóvel para o seu nome.

Vantagens de construir

  • Economia de dinheiro

Construir um imóvel pode se tornar muito mais barato do que comprar pronto, isso porque, apesar de ser mais trabalhoso acompanhar uma obra, é você quem vai escolher os materiais e acabamentos utilizados na construção, além de ter a possibilidade de negociar os valores nas lojas.

  • Ter a casa do jeito que você sempre sonhou

O tamanho, a distribuição dos cômodos, os acabamentos, construir pode até ser mais estressante, mas no fim a casa vai estar do jeitinho que você gostaria. Considerar os membros da sua família e as necessidades de cada um, é muito importante neste processo. Por exemplo, se você é uma pessoa que mora sozinha, que tal investir no seu conforto? Ou se você adora receber a família e os amigos, uma casa com a área social (cozinha e sala) em ambientes abertos, são ideais para reunir todo mundo. São alguns detalhes que podem ser pensados com cuidado antes da construção.

  • Localização e prazo de mudança

Levar em conta a localização do seu terreno em relação ao local onde você trabalha é importante, por questões como mobilidade, tempo de viagem, estilo de vida e demais fatores que podem influenciar no seu dia a dia devem ser considerados. O prazo de mudança também é um fator importante. Se você mora de aluguel, ou ainda está na casa dos seus pais, considere um tempo além da previsão da obra e tenha paciência, pois como já mencionamos anteriormente, imprevistos podem acontecer e é importante estar preparado para não se frustrar.

Tirou todas as suas dúvidas e agora vai colocar os seus objetivos em prática? Faça uma simulação com a HS Consórcios, clicando aqui.

HS_card_infografico_20-02