Arquivos da categoria: HS DÁ A DICA

24-08-lauda

Saiba o que fazer para usar o consórcio como poupança

O consórcio é uma modalidade de aquisição de bens que cresce a cada ano. De maneira a programar a compra de um bem, o consórcio também pode ser pensado como uma poupança para o futuro. Afinal, para muitas pessoas o planejamento financeiro é uma tarefa difícil e guardar dinheiro todos os meses pode ser também. Desta forma, o consórcio torna-se uma maneira prática e segura de fazer uma “poupança”.

Por que o consórcio é uma forma de juntar dinheiro?

Poupar é uma tarefa que exige controle financeiro e disciplina. Programar aqueles 10% do salário para guardar e não gastar o valor em supérfluos, é preciso ter foco nos objetivos. E é neste contexto que o consórcio se apresenta como uma opção viável, já que ele tem reajustes anuais no valor da carta e você cria o compromisso de pagar o boleto todos os meses. Outra vantagem é que você pode escolher o valor a ser investido, com uma prestação que cabe no seu bolso e já sabendo a data de término do investimento. Para se programar com um consórcio, basta fazer uma simulação aqui, verificando as condições da meia parcela que a HS Consórcios oferece.

O consórcio em si também pode ser visto como uma maneira de programar o planejamento familiar, já que além de poupar, é preciso saber esperar para adquirir o que você deseja. É um exercício de economia e paciência que pode ser levado para a vida, desenvolvendo da melhor forma seu orçamento pessoal e a gestão financeira da família.

O que eu devo fazer para usar o consórcio com este fim?

O planejamento deve ser feito com foco no futuro, independente do objetivo. E como juntar dinheiro nem sempre é uma tarefa fácil, ainda mais sem estabelecer um objetivo, é muito fácil se perder ou mudar de ideia no meio do caminho. Com o consórcio existe a motivação, e diferente de uma poupança comum, não é possível mexer no dinheiro ao longo do processo. Outro ponto positivo, é o fato das pessoas do grupo do consórcio depender umas das outras e das prestações acumuladas para a compra do bem de cada um.

Primeiramente defina qual o seu interesse e possibilidades dentro do consórcio. Escolha o seu desejo ou da família e o valor desse bem. Analisar a longo prazo o valor da parcela a ser pago, pensando sempre em deixar uma reserva para emergências de maneira a otimizar as finanças. Poupar dinheiro, realizar seus sonhos e de quebra, aumentar o patrimônio, parece uma boa ideia, não é mesmo?

Ficou com dúvidas? Encontre um corretor da HS Consórcios https://www.hsconsorcios.com.br/onde-encontrar

lauda---0908

Saiba para quem o consórcio é indicado

O consórcio é uma modalidade que cresce a cada ano, mas você sabe porque ela é tão atrativa? A facilidade na hora de fazer o consórcio e o fato de não cobrar juros, apenas taxas administrativas que podem variar em cada administradora, são algumas das principais vantagens. Fazer um consórcio pode ser comparado a uma poupança conjunta, destinada a aquisição de bens móveis ou imóveis por meio do autofinanciamento de um grupo. Isso quer dizer que a parcela mensal de cada um do grupo forma um fundo, em todos serão contemplados através de sorteio ou lance, ao longo do período destinado as parcelas.

Não existe um perfil ideal para o consórcio, mas é preciso saber que caso esta seja a sua opção, não é possível ter urgência em adquirir o bem, já que não há uma data certa para ser sorteado. Portanto, o consorcio é mais indicado para pessoas que não tenham valor à vista para adquirir um bem, investidores, pessoas que consigam planejar a compra de um imóvel sem pressa ou para quem desejam guardar dinheiro de forma prática e segura.

Existem três formas de adquirir bens sejam automóveis ou imóveis: à vista, através de financiamento e por consórcio. Se você não possui condições de quitar o seu bem à vista, o consórcio se torna vantajoso, visto que o financiamento cobra juros. Porém, é preciso saber que o consorciado pode ser contemplado entre a primeira e última parcela, o que pode levar até 200 meses em caso de carta de crédito de imóvel. O consórcio é ideal para que tem tempo para se programar e por isso mesmo é adquirido por muitos como forma de planejamento para o futuro.

Veja as nossas dicas e tome a decisão certa!

infografico---0908

lauda-0607

Saiba como dar lances no seu consórcio!

O consórcio é uma modalidade vantajosa em muitos aspectos. Mas, assim como todo investimento, é necessário planejamento, uma vez que você não sabe quando será sorteado. Porém, existem formas de aumentar as chances de ser contemplado sem depender apenas do sorteio. O lance é a maneira de aumentar as suas chances, mas você sabe o que é e como fazer? Confira as nossas dicas e veja qual delas se aplica melhor a sua realidade.

Existem diversos tipos de lances a serem ofertados. Entre eles está o Lance Fixo. Nessa modalidade a administradora do consórcio define um percentual mínimo a ser ofertado como lance para determinados grupos, isso corresponde a uma quantidade especifica de parcelas. Havendo empate a definição é feita de acordo com o sorteio da Loteria Federal. Para saber se esta é a melhor escolha para o seu caso, consulte o seu corretor.

Já o Lance Fidelidade é uma variação do lance fixo, porém podem participar apenas os consorciados que não atrasaram as parcelas dos últimos 6 meses. Se você se encaixa neste perfil, basta falar com o seu corretor, ou acessar a área de Lances em nosso aplicativo.

Para utilizar a modalidade do Lance Limitado, é necessário que tenha se atingido determinado período, que deve ser consultado com o seu corretor. Os lances são definidos através de um determinado limite de parcelas e a cota contemplada será a que ofertar a maior quantidade de parcelas dentro do limite. 

O Lance Livre é a modalidade mais comum entre os clientes do consórcio. O valor é definido de acordo com a quantidade de parcelas que deseja ofertar. Com a HS Consórcios é possível também ofertar como lance o seu carro usado, em caso de consórcio de automóveis, ou o FGTS, para consórcio de imóvel residencial. Neste caso, o maior lance é o vencedor e tem a possibilidade de usar o valor da carta sem precisar depender apenas da sorte. 

Na HS Consórcios é possível ofertar até 30% do valor total da carta de crédito como lance, sendo o Lance embutido a melhor opção para quem não tem um valor considerável para ofertar.

Existe ainda a opção de Lance Retido, que é quando o consorciado tem a opção de usar o seu automóvel como lance, em caso de consórcio de automóvel, sendo que a avaliação do veículo é feita através da tabela Fipe e Molicar.

A última opção é o Lance diluído. Nela o consorciado tem a possibilidade de usar o lance para diminuir o valor das parcelas mensais restantes, ao invés de antecipar o valor total de um número determinado de parcelas.

Se você ainda está com dúvidas, indicamos que converse com o seu corretor autorizado, para que ele indique, dentro das suas possibilidades, qual é a melhor opção. O lance pode ser feito através do corretor autorizado ou pelo aplicativo da HS Consórcios que está disponível para sistema Andoid e iOS.

02---Lauda-Blog

Posso comprar um imóvel na planta com o consórcio?

Com a carta de crédito adquirida através do consórcio, é possível comprar um imóvel a médio e longo prazo. Mas algumas dúvidas surgem na hora de escolher o bem, uma delas sobre a possibilidade de aquisição na planta. A boa notícia, é que é possível, sim! E a maior vantagem é a negociação, já que a carta de crédito em mãos é o mesmo que comprar a vista.

A compra de um bem na planta, seja para moradia ou comércio, permite comprar algo do seu gosto por um valor mais baixo se comparado a imóveis prontos, além do benefício da valorização. É importante verificar se o imóvel possui habite-se, já que ele deve ser dado como garantia. Se o imóvel ainda não possui o documento será necessário alienar outro imóvel.

Mas, e se o imóvel for mais caro ou mais barato que a carta de crédito? Neste caso, você pode optar por completar o restante do valor ou em caso de valor menor, pode usar até 10% da carta para taxas e despesas com a documentação. O saldo também pode ser usado para abater parcelas do consórcio.

Outra possibilidade é utilizar seu consórcio para quitar o financiamento de um imóvel comprado na planta, economizando o valor dos juros do financiamento. Isso acontece pois com o consórcio você não paga juros, apenas a taxa de administração.

O mais importante ao estar com o consórcio contemplado é definir as suas necessidades. Pensar nas características do imóvel, localização e preço são os primeiros passos. É importante pesquisar, inclusive, informações sobre a construtora, conversando com proprietários que já tenham experiência com a mesma e verificando sempre se a documentação da construção está dentro do que a lei exige.

Confira as nossas dicas e acerte na sua escolha!

infografico

blog

Educação financeira para crianças

O contato com a mídia em comerciais e o consumismo exagerado expõe a necessidade de trabalhar, desde muito cedo, a consciência sobre as questões financeiras com os pequenos. Não ensinar a educação financeira, pode se tornar um problema enquanto crianças e até mesmo na vida adulta.

O consumismo está presente no dia a dia das crianças desde o desenho animado que elas assistem, até as próprias atitudes consumistas dos pais. Portanto, preste atenção inclusive nos seus atos, para não falar uma coisa e fazer outra, pois a tarefa de tornar o filho um consumidor consciente é fácil e pode ajudar nos hábitos de toda a família.

Como começar?

Comece ensinando a diferença entre a vontade de ter algo e a real necessidade de possuir aquele objeto. A mesada é um excelente instrumento educativo para a compreensão do valor do dinheiro. Para crianças de 3 a 5 anos, pode-se comprar um porquinho, ensinando a guardar moedas. É importante fazer com que a criança estabeleça um objetivo para o dinheiro que está guardando, podendo ser para a compra de determinado brinquedo ou até um passeio.

A partir dos 6 anos já é possível dar uma mesada, já que a criança já está envolvida com operações matemáticas na escola. Para estipular um valor devem ser considerados fatores como os hábitos familiares e a renda, mas é importante evitar exageros para que o processo educativo não se torne uma forma de esbanjar o dinheiro com besteiras.

Abrir uma poupança em nome da criança também é uma opção para os maiores. Fazer com que elas estabeleçam objetivos e guardem o dinheiro, acompanhando os rendimentos até que consiga alcançar o que eles determinaram. Desta forma a criança aprende o valor do dinheiro e compreende um pouco da vida financeira dos pais.

Dicas para a independência das crianças:

  • Mostre os caminhos para as crianças, mas deixe-as escolher o que querem comprar com o valor da mesada. É importante que elas entendam o processo sem muita interferência dos pais.
  • Estimule seus filhos desde cedo a guardar parte da mesada, em uma poupança ou cofrinho.
  • Mostre a importância do planejamento financeiro para atingir os objetivos.
  • Seja um bom exemplo! As crianças são inteligentes e muito intuitivas. Elas percebem quando os pais pregam a importância de guardar dinheiro, mas gastam desenfreadamente.

 

Card-1905-Blog

7 dicas para reformar sem dor de cabeça

Para muitas pessoas, reformar é sinônimo de dor de cabeça. Conviver com uma obra dentro de casa, com poeira, bagunça, prazos estendidos e o medo de estourar o orçamento são alguns dos problemas que mais assustam. A decisão de fazer uma reforma na casa em que se mora, pode não ser muito fácil, mas por vezes é necessária. Com o passar dos anos, instalações hidráulicas e elétricas, pisos, pintura, forro e telhado, necessitam de manutenção. O planejamento da obra é essencial para evitar gastos excessivos e surpresas na obra. Confira as nossas dicas e saiba o que fazer para passar por esta fase com tranquilidade.

Fazer uma lista de cada item para discutir com os profissionais que vão executar a obra é uma forma de visualizar cada necessidade. O mais importante é pensar em projetos executáveis, e dentro do orçamento.

Fique atento ao orçamento. A partir do valor disponível é possível verificar o que pode ser feito e o que não pode. Se não vai ser possível fazer todas as reformas necessárias, é nesta hora que você precisa definir o que é mais importante para o funcionamento da casa. Se a reforma for apenas na estética dos ambientes, você pode escolher os cômodos que mais usa e focar neles. Mas não se esqueça de colocar todos os itens que precisam ser trocados, verificando também com um especialista as partes elétricas, tomadas e demais peças necessárias.

Reserve parte do orçamento para emergências. Ao mexer na casa é possível encontrar problemas escondidos atrás das paredes. Partes elétricas e hidráulicas nem sempre estão previstas na reforma e por isso é importante separar parte do dinheiro para possíveis imprevistos.

Negocie os preços. Fazer orçamentos e pechinchar nas lojas de materiais de construção é sempre uma boa ideia para garantir melhores preços. Leve o orçamento de uma loja a outra e negocie preços e condições de pagamento.

Se for reformar mais de um ambiente, não se esqueça de planejar a ordem da reforma para que continuar morando na obra não se torne um pesadelo, especialmente se for mexer nas partes comuns como a cozinha e o banheiro. Estes cômodos requerem mais atenção e você precisa adaptar a sua rotina. Reformar uma peça de cada vez pode tornar o processo mais tranquilo e você pode adaptar os espaços conforme o andamento das obras.

Contrate uma equipe de empreiteiros que tenham experiência em reformas. Busque o maior número de referências com os amigos para acertar na escolha e pesquise detalhes sobre as obras já executadas. Durante a execução do trabalho, tente ficar o mais próximo possível vistoriando se tudo está de acordo com o projeto e verificando se o material está sendo usado de forma correta, a fim de evitar desperdícios.

Fale com um especialista. Consultar um arquiteto pode ser uma das escolhas mais acertadas, afinal, contratar os serviços deste profissional pode facilitar a comunicação com o empreiteiro. O arquiteto tem capacidade para prever problemas, negociar os serviços e escolher os acabamentos mais adequados para cada cômodo da casa.

lauda1

Como planejar a renda para a compra do primeiro carro ou casa sendo universitário

O estereótipo afirma que universitários são pessoas sem dinheiro, sempre com as finanças apertadas. Em muitos casos, pode ser. Mas será que com um objetivo em mente e planejamento, não é possível adquirir um bem durante essa etapa?

A educação financeira é uma tarefa que pode ser aprendida em qualquer fase da vida. Quanto antes começar, mais fácil se torna o processo. Uma maneira de assegurar o futuro é investir ao menos parte da renda. O controle de gastos pode garantir uma economia de pelo menos 10%, valor que pode se investido na compra de um carro ou casa.

Mas e como eu faço para economizar? Repensar os gastos diários, pode ser uma forma de economizar no montante do mês. Será que aquele café ou lanche diário não pode ser levado de casa? Além de ser mais saudável, a soma dos valores ao longo do mês podem garantir uma boa economia. O cartão de crédito também pode ser um péssimo aliado nessa hora. Além de juros abusivos, as operadoras de cartão de crédito, em sua maioria, cobram taxas mensais de manutenção que somadas, podem atrapalhar os seus planos.

Outro fator de risco do planejamento financeiro é a facilidade de usar o cartão de crédito. A possibilidade de comprar algo que você quer muito, (mas não necessita) e pagar parcelado é tentadora, mas gastar sem planejar liquida a chance de fazer sobrar dinheiro e desta forma investir no futuro.  Planejar os gastos da renda e pagar em dinheiro ou débito é sempre a melhor opção.

Para planejar-se o primeiro passo é reunir o maior número de informações sobre a sua vida financeira. Faça uma lista com os gastos de transporte, alimentação, mensalidade da faculdade e outros. Depois de entender a sua vida financeira é possível traçar objetivos e metas. Mude seus hábitos, peça descontos e sempre compare os preços antes de comprar alguma coisa. É possível fazer economia em cada situação, use a internet a seu favor e pesquise muito.

Dicas:

  • Defina uma estratégia adequada à sua realidade;
  • Não tenha medo de arriscar;
  • Prefira pagar tudo à vista;
  • Estabeleça um limite de gastos mensais;
  • Anote os gastos em uma tabela. Desta forma é possível analisar formas de gastar menos;
  • Seja objetivo.

Na hora de planejar suas finanças e investir, a HS Consórcios pode te ajudar e muito. A possibilidade de pagar a metade da parcela até a contemplação é uma facilidade para quem tem o orçamento apertado, mas não quer abrir mão de realizar seus sonhos.

Faça agora mesmo uma simulação em nosso site https://www.hsconsorcios.com.br/consorcio/simulador e planeje o seu investimento.

 

lauda2

Saiba o que é verdade e o que é mito na hora de optar pelo consórcio

O planejamento financeiro é fundamental na hora de decidir como você vai investir o seu dinheiro e muitas dúvidas podem surgir nesta hora. Saiba o que é verdade e o que é mito sobre os consórcios e tome sua decisão com segurança.

1)    Consórcio é um tipo de investimento: Verdade!

O consórcio pode ser visto como uma ótima opção para quem tem dificuldade em guardar dinheiro. Com a possibilidade de planejar o valor e a parcela a serem pagas, o investimento em longo prazo é ideal para quem quer aumentar seu capital financeiro. Com a facilidade da meia parcela que a HS oferece você não compromete o orçamento e garante ainda mais economia.

2)    Para ser contemplado o cliente conta apenas com a sorte: Mito!

Além do sorteio, o cliente pode ofertar lances com a possibilidade de antecipar a sua contemplação. As características do lance podem variar de acordo com o grupo ao qual participam. As modalidades de lances se enquadram em Livre, Limitado, Retido, Fixo e Fidelidade. Consulte seu corretor autorizado da HS Consórcios e saiba mais sobre a melhor escolha para você.

3)    Posso usar o meu carro como lance: Verdade!

Se você está pagando um consórcio para compra de bem móvel, é possível usar o valor do seu veículo usado como lance.

4)    Posso usar o meu FGTS no consórcio: Verdade!

Esta vantagem pode ser usada no consórcio de imóveis. A utilização do FGTS é autorizada como complemento ao crédito e para pagamento de lances, de acordo com as regras estabelecidas pela Caixa Econômica Federal. Consulte as regras e saiba se você se encaixa nesta funcionalidade.

5)    Posso comprar um bem de valor menor que o valor da minha carta de crédito: Verdade!

O bem a ser adquirido pode ser de menor valor. O saldo do crédito que não for usado servirá para abater o saldo devedor nas parcelas a vencer. Caso a carta de crédito tenha sido quitada, é possível solicitar o valor em espécie em um prazo de 180 dias após a contemplação.

6)    O consorciado não tem acesso às informações das assembleias: Mito!

O consorciado pode participar das assembleias, ou obter as informações na área restrita ao cliente com os dados de grupo e cota, em nosso site, ou através da nossa Central de Atendimento (51) 3564-8400.

7)   Posso quitar um financiamento com um consórcio: Verdade!

Para que seja possível cobrir um financiamento, o valor do crédito deve cobrir o saldo financiado, de acordo com as regras da administradora. É necessário consultar o banco ou instituição financeira para saber quais as regras para dar baixa no Gravame (desalienação do bem). A alienação do bem é transmitida da instituição financeira onde o mesmo havia sido financiado para a HS Consórcios, até a quitação da carta de crédito. Caso a carta de crédito tenha sido quitada, é realizada a baixa do Gravame.

8)    Financiamento é mais vantajoso que o consórcio: Nem sempre!

Devem ser levados em consideração pontos como o tempo, juros e o objetivo do investimento. O consórcio oferece vantagens por não ter cobrança de juros. São cobradas taxas administrativas que são diluídas nas parcelas e você pode programar a compra da sua casa ou carro com economia.

Como estruturar seus investimentos antes dos 30 anos

2017.06.30_HS_Crono_Julho1_Blog_Investimentos

 

Dizem que o momento ideal para começar a se planejar é antes dos trinta anos, no qual se espera estar consolidado na área profissional e sendo assim um bom motivo para já estar colhendo os resultados dos seus investimentos.

Independente da renda é possível tornar o planejamento financeiro possível na rotina. Como todos temos sonhos e objetivos, a maneira mais fácil de conquistar e mesmo com imprevistos, com um bom plano estratégico financeiro é mais fácil de se preparar financeiramente. Sem ficar vulneráveis aos riscos e mais abertos às oportunidades.

Para começar, é importante rever o padrão de consumo e decisões financeiras. Escolher um padrão de vida compatível com a sua realidade e renda.

Organizar a rotina em torno das prioridades financeiras. Metas e gastos que são realmente necessários para o seu dia a dia. Anotar todos os seus gastos, controlar extratos e notas fiscais de compras.

E criar metas de investimento são etapas mais comuns e fáceis de se organizar como uma primeira fase de planejamento financeiro. Desde aplicações financeiras até decisões de mudanças de hábitos.

 

2017.06.23_HS_Crono_Junho2_Blog

8 cuidados ao escolher seu apartamento

O momento da escolha de um novo apartamento é um passo importante a ser tomado, sendo assim temos algumas dicas para ajudar nessa nova etapa:

LOCALIZAÇÃO: é um ponto de partida importante na hora da escolha do novo apartamento. Pode até interferir no valor do imóvel, e por consequência reflete na sua qualidade de vida.

PENSAR A LONGO PRAZO: É normal pensar no agora, mas se a escolha for comprar um apartamento é importante pensar não apenas no momento atual, mas em um todo. Se o objetivo for morar muitos anos, é interessante fazer uma projeção de como será sua vida nos próximos para escolher a quantidade de quartos, por exemplo.

ILUMINAÇÃO SOLAR: Pode parecer irrelevante, mas a importância da incidência solar é interessante descobrir. Pois, apartamentos que não possuem uma boa iluminação solar, pode ocorrer tanto maior número de infiltrações, como também ser mais frio e úmido.

DECORAÇÃO: Para a grande parte das pessoas a escolha por um apartamento que já vem decorado é uma mão na roda, que não deixa de ser mais prático, principalmente para quem vai morar sozinho. Não esqueça de se informar sobre reformas.

SEGURANÇA: Se informe sobre a região que você escolher morar, taxa de criminalidade, acidentes, são cada vez mais importantes e escolha uma região que esteja voltado para o seu perfil.

ESTILO: Se você optar por um apartamento novo e fazer reformas, a escolha do estilo de decoração também faz parte do processo. Monte o seu apartamento a partir das coisas que você se identifica e fazem parte do seu estilo.

ESPAÇOS: Tenha definido quais são as suas prioridades de espaço dentro da casa. Por exemplo: ter um quarto maior, ou precisar de um escritório para trabalhar em casa e invista nessas necessidades.

CONDOMÍNIO: Na escolha de um apartamento em condomínio, verifique se os itens de lazer são de qualidade e que você precisa realmente precisa. Ainda mais na parte financeira, é importante escolher um imóvel que se adapte ao seu padrão de vida.

Aproveite para fazer uma simulação de consórcio de imóvel: http://www.hsconsorcios.com.br/simulador