Arquivo da tag: Consórcio

HS-lauda-capa-24-05

Alienação fiduciária de bens no consórcio: saiba como funciona

Vai investir com o consórcio? Saiba como funciona a alienação fiduciária de bens!

O consórcio é um segmento financeiro para quem busca investir ou comprar bens móveis ou imóveis da forma mais vantajosa possível. Sem pagar juros, com prazos estendidos e com segurança. Através de um grupo de pessoas que possui um mesmo objetivo, e, de uma administradora responsável por gerenciar este grupo, o consorciado adquire seus bens com planejamento ou faz um investimento para o seu futuro.

O investimento de longo prazo é escolhido por aquelas pessoas que desejam realizar a compra de um bem de alto valor agregado, sem pagar as altas taxas de juros dos financiamentos bancários.

Para quem está buscando entender melhor como funciona o passo a passo do consórcio, hoje vamos falar sobre a alienação fiduciária de bens e quando ela ocorre para quem faz um consórcio.

Quando ocorre a alienação fiduciária dos bens?

O processo de alienação fiduciária é o meio pelo qual a administradora do consórcio garante que os bens adquiridos através da carta de crédito, permaneçam em garantia ao grupo de consórcio, até a quitação do saldo devedor pelos contemplados. A alienação fiduciária traz vantagens tanto para o contemplado quanto para a administradora, por se tratar de um processo de garantia muito mais simples.

A pessoa que foi contemplada com o consórcio pode fazer uso do bem como desejar através de venda ou troca, porém a transação deve ser autorizada pela administradora, que detém a posse indireta sobre o veículo.

O que acontece se o consorciado não pagar as parcelas pendentes?

Em caso de inadimplência do participante do consórcio, a administradora pode cobrar judicialmente a devolução do bem, como forma de quitar a dívida. O período para tal execução está previsto no contrato assinado pelo consorciado e costuma ser de 60 dias, a contar da data do vencimento não pago.

Venda e troca de bens em garantia

Em caso de venda de um bem em alienação fiduciária, o consorciado pode optar pela quitação do consórcio ou transferir o contrato para o comprador. A primeira opção é muito mais simples e menos burocrática. Em caso de transferência, a aprovação depende da administradora, que realiza uma análise de crédito e decide se aprova ou não a transação.

Já a troca de bens é mais simples de ser feita, basta que o novo bem, carro ou imóvel, se adeque às exigências contratuais da administradora. O valor deve ser igual ou maior que a dívida do consórcio e desde que não haja nenhuma restrição judicial que possa impedir a negociação. Em todas as modalidades, é obrigatório que o consorciado esteja com o pagamento das parcelas em dia.

Se ficou alguma dúvida, fale com um dos nossos corretores autorizados. Encontre um perto de você no site https://www.hsconsorcios.com.br/onde-encontrar

HS-lauda-capa-12-05

6 dicas para investir com pouco dinheiro

Quer fazer um investimento inteligente e seguro, mesmo sem ter muito dinheiro? Saiba que o consórcio é uma ótima opção.

Se você ainda não conhece o segmento, o consórcio é uma modalidade financeira colaborativa onde um grupo de pessoas que possui um objetivo de compra semelhante (imóvel, veículo ou serviço), paga um valor mensal para realizar a compra do bem dentro das mesmas condições que os outros participantes do grupo. Após a contemplação, o valor é determinado para a compra de qualquer bem dentro do segmento escolhido previamente pelo consorciado.

Faça um consórcio

Obter segurança e estabilidade financeira para alcançar os sonhos ou para ter uma vida mais tranquila é o desejo de todos, e o mundo financeiro oferece hoje, inúmeras possibilidades para que você aumente o seu patrimônio. O consórcio possui parcelas baixas e inúmeras opções de créditos que se adequam ao seu orçamento. A meia parcela também é um grande diferencial da HS Consórcios que possibilita que você invista em um imóvel, mesmo morando de aluguel.

Não tem entrada

Juntar dinheiro para só depois investir é desanimador para você? Com o consórcio, não é preciso acumular nenhum valor para iniciar o investimento. Você escolhe o crédito e a parcela que melhor se encaixa no seu orçamento.

Livre de juros

Investir não combina com pagar juros, certo? É por isso que o consórcio é uma opção mais viável se você deseja fazer um bom investimento. Na HS Consórcios você paga apenas a parcela mensal sem juros até o fim do plano. O valor da parcela é composto pelo Fundo Comum, Fundo de Reserva e Taxa de Administração, com a opção de pagamento do seguro, somente após a contemplação.

Você escolhe o que fazer com o valor investido

Depois de ser contemplado, você tem total liberdade para decidir como pretende investir o valor, dentro do segmento de sua escolha, estabelecido em contrato. É possível destiná-lo à compra de um imóvel, por exemplo, que pode ser alugado como uma alternativa à poupança, ou como uma aposentadoria programada. Você pode ainda vender a sua carta contemplada, obtendo lucro sobre o seu investimento. Interessante, não é mesmo?

Melhoria do planejamento financeiro

De um modo geral, pode ser bastante desafiador cortar gastos extras para guardar dinheiro na poupança. O consórcio pode facilitar neste ponto do planejamento financeiro. Por ser um compromisso mensal, passa a ser mais fácil inserir o valor no seu orçamento, já que ele é previamente estipulado.

Suporte e orientação especializada

Nossa equipe de vendas é preparada para orientá-lo da melhor forma possível. Basta especificar suas necessidades e o que você está buscando, e nossos consultores terão o maior prazer em tirar todas as suas dúvidas e apresentar a você os melhores planos.

 

Viu como o consórcio pode ser a sua melhor escolha? Fale com a gente e invista agora mesmo no seu futuro.

Acesse https://hsconsorcios.com.br/onde-encontrar e encontre o corretor autorizado mais próximo de você!

 

HS-lauda-capa-26-04

Saiba por que é importante aderir ao consórcio com um corretor autorizado

O consórcio é um segmento que já ajudou inúmeras pessoas a conquistarem os seus sonhos. A HS Consórcios já entregou mais de 75 mil bens em 28 anos de história e possui mais de 150 mil clientes ativos.

O trabalho realizado pelos nossos corretores autorizados é fundamental, pois a função deles vai muito além de prospectar novos clientes, eles ajudam no planejamento dos sonhos de muitas pessoas.

O que é o consórcio?

O consórcio é uma modalidade flexível, em que o consorciado pode escolher o crédito e o prazo de acordo com a sua necessidade, dentro dos segmentos e grupos que a administradora disponibiliza. Com créditos que variam de R$34mil a R$1 milhão é possível adquirir um imóvel para você ou sua empresa, reformar, comprar terreno ou chácara em área urbana ou rural, comprar um veículo ou fazer um investimento para o futuro.

A importância do corretor para o consórcio 

O Corretor de Consórcios é o especialista responsável por “fechar” o negócio com o consorciado, mas a sua função vai muito além. Ele explica todo o funcionamento do segmento, do grupo em que o participante será inserido, suas regras, como funciona o sorteio e a oferta do lance. Além disso, os Corretores autorizados da HS Consórcios ajudam a encontrar as melhores soluções de acordo com os seus objetivos.

O primeiro contato com o Corretor costuma ser através da simulação no site da HS Consórcios. A partir dela e de acordo com a sua localização, o especialista mais próximo irá iniciar o contato para entender qual o seu objetivo e facilitar o entendimento sobre o passo a passo do consórcio.

Regulamentação do Consórcio

Quando você decide aderir ao sistema de consórcios, o primeiro passo é encontrar uma administradora credenciada e fiscalizada pelo Banco Central do Brasil, órgão responsável pela regulamentação do sistema, e que vai garantir que o seu investimento está sendo feito de forma segura, junto a uma instituição idônea. O consórcio é regulamentado pela Lei 11.795 de 2008, que você pode conferir aqui.

A HS Consórcios tem mais de 28 anos de história, é autorizada pelo BCB e associada a ABAC (Associação Brasileira de Administradores de Consórcios).

Com o objetivo de oferecer sempre o melhor atendimento, os Corretores da HS participam de treinamentos regulares junto a especialistas da área e estão presentes em 10 estados e no Distrito Federal. São mais de 650 profissionais especialistas em REALIZAR os seus objetivos.

Acesse o nosso site e faça uma simulação ou encontre o corretor mais próximo de você no site https://www.hsconsorcios.com.br/onde-encontrar

HS-capa-08-04

Alugar ou construir? Saiba qual a melhor escolha para o seu negócio.

A decisão de alugar ou comprar um ponto comercial, pode não ser das mais simples e não é uma matemática exata. Cada caso deve ser estudado e de acordo com o perfil e objetivos da sua empresa, a decisão deve ser tomada. Confira neste artigo os principais pontos a serem considerados e depois faça a sua reflexão.

Principais pontos a serem observados:

Adquirir um imóvel pode ser um bom negócio, se ele apresentar potencial de valorização, por isso é importante estudar a localização e como são os investimentos de infraestrutura e moradia na região. Porém existe o risco do imóvel não valorizar como esperado e o empresário acabar investindo em um negócio secundário ao seu, no caso em imóveis.

A opção pelo aluguel permite maior flexibilidade para se mudar de imóvel, caso o local futuramente não se mostre comercialmente adequado. Essa flexibilidade pode ser significativamente menor caso o empresário opte pela aquisição do imóvel, se o mesmo apresentar baixa liquidez por algum motivo.

Na hora de avaliar a compra ou aluguel, você pode também pensar o seguinte: no caso de um imóvel de 200 mil reais que tem o seu aluguel mensal em torno de 3 mil reais, o valor do aluguel representa 1,5% do valor do imóvel. Neste caso, se uma pessoa tivesse os 200 mil reais aplicados no banco, conseguiria, no máximo, 1,4 mil de juros. Por essa conta, valeria mais a pena comprar o imóvel. O ganho é maior com o dinheiro aplicado na compra do imóvel do que parado no banco.

Partindo deste pressuposto, você deve avaliar usos alternativos para o dinheiro: Alugar pode não ser necessariamente uma opção ruim. O montante a ser investido numa eventual aquisição do imóvel poderia ser investido para outro fim, como em capital de giro ou mesmo em uma aplicação financeira, constituindo um fundo de reserva para contingências (nesse caso, os ganhos gerados pela aplicação poderiam inclusive ser utilizados para pagar o aluguel do imóvel).

Por outro lado, instalar-se em um imóvel próprio diminui os gastos operacionais, pois não seria necessário pagar aluguel, você pode construir ou adaptar o imóvel conforme a infraestrutura necessária para você, sem a necessidade de realizar reformas em um imóvel terceiro ou ainda ter que fazer melhorias na hora em que resolver sair dele. Em seu imóvel próprio é possível fazer as manutenções conforme a necessidade e você tem ainda uma segurança patrimonial mais alta.

Com a HS Consórcios você pode planejar a compra do seu imóvel próprio a médio e longo prazo, sem pagar juros e com as vantagens que só o segmento oferece, ou ainda investir no ramo imobiliário e adquirir imóveis com o objetivo obter uma renda extra através do aluguel.

Se interessou? Acesse o nosso site e faça uma simulação sem compromisso.

HS-capa-lauda-10-03

Declarando o consórcio no Imposto de Renda

Chegou a hora de acertar as contas com o leão. Os contribuintes brasileiros precisam entregar as suas declarações do Imposto de Renda 2022 (exercício 2021), até o dia 29 de abril à Receita Federal.

A declaração vem sendo simplificada ao longo dos anos e pode ser realizada por você mesmo, através do site da Receita ou com a ajuda de um Contador. O consórcio deve ser declarado, seja ele contemplado ou não. O período da declaração ocorre todos os anos, entre março e abril, mas é importante já ir organizando os documentos para não perder o prazo, já que em alguns casos é necessário correr atrás da segunda via. Uma vantagem importante está em declarar o mais cedo possível, pois assim, você pode entrar nos primeiros lotes da restituição e podendo ainda pagar em uma única parcela com desconto ou parcelar.

Os informes dos rendimentos devem ser entregues pelas empresas, bancos e instituições, até o dia 28 de fevereiro. Os dados dos documentos servem para a Receita cruzar informações, saber quanto você pagou de imposto ao longo do ano e verificar se houve sonegação ou não. Quanto antes você juntar os documentos, mais tempo terá para correr atrás de alguma informação que faltou.

Na hora de declarar o IR no programa da Receita Federal é possível importar os dados da declaração realizada no ano anterior, facilitando o processo.

DECLARANDO O CONSÓRCIO

Considerando que o consórcio representa um patrimônio, deve ser declarado estando contemplado ou não. No site da HS Consórcio na aba de clientes, é possível encontrar a opção “Declaração do IR”, onde você encontra o documento para a declaração. Basta acessar com o número do CPF e senha previamente cadastrada. Caso não tenha ainda, consulte o seu corretor autorizado.

A declaração do consórcio entra na categoria de “Bens e Direitos” do IR (código 95 – consórcio) e é importante para explicar a origem do dinheiro para a Receita Federal, essencial na hora da compra do bem com o valor contemplado. Para isso, será necessário possuir todos os dados da administradora como dados relativos à sua cota, o nome, CNPJ da administradora, o tipo de bem que será declarado, além do número de parcelas quitadas e que deverão ser pagas e os valores pagos à administradora.

Se você começou a pagar o consórcio em 2021, precisa deixar em branco a situação em dezembro de 2020 e fazer uma soma dos valores pagos. Inclua este valor no campo “Situação em 31/12/2021”.

Se o seu consórcio já foi contemplado, o contribuinte opta pela aba de Bens e Direitos, e caso tenha sido contemplado e utilizou o valor para adquirir algum bem, deve declarar como o próprio bem adquirido. Se adquirir um carro, por exemplo, deve utilizar o código “21 – Veículo automotor”.

No campo “Situação em 31/12/2021” deve declarar a soma de tudo que foi pago até então, incluso o lance, se tiver.

Se o contribuinte contemplado não usou o valor para comprar o bem, deve continuar a declarar a cota como não-contemplada, conforme explicado acima.

Cotas vendidas

Cotas vendidas também devem ser declaradas, se vendida por um preço menor do que o pago a princípio, basta buscar na aba Bens e Direitos seu consórcio, que já deve ter sido lançado no ano anterior. No primeiro quadro de “situação em”, repita o valor anterior e deixe o valor zerado no ano de 2021. Em discriminação, complemente com o nome CPF ou CNPJ do comprador e o valor da venda.

Obtendo lucro na venda das cotas, deve incidir sobre esse excedente ganho de capital, que deve ser declarado no imposto de renda.

Em caso de dúvidas, fale com o seu corretor autorizado.

Se você tiver um amigo ou familiar que também tenha consórcio, encaminhe este artigo para ele.

Hs-CapaLauda

Aproveite os descontos da Black Friday em favor do seu planejamento financeiro

O mês de novembro é mundialmente conhecido como um período de grandes descontos em diversos países do mundo, devido a Black Friday. O Brasil adotou a data – que originalmente foi criada nos Estados Unidos, em 2010, e desde o início foi um grande sucesso.

Com a data chegando, a mão que passa o cartão chega a tremer, né? Bate aquela vontade de fazer muitas compras, inclusive aquelas que você não precisa. Mas vai com calma, verifique o planejamento financeiro para decidir se vale mesmo a pena, ou não, gastar um dinheiro que você pode ser investido no seu futuro.

 

Confira as dicas para não se endividar.

A primeira decisão que você deve tomar é se realmente precisa comprar alguma coisa. Em muitos casos, nos planejamos para trocar celular ou algum eletrodoméstico que não atende mais às necessidades. E nestes casos está tudo bem, desde que você tenha planejado.

  1. Primeiro passo: planejamento financeiro

Não adianta nada querer e precisar, se, para comprar você vai ter que fazer uma dívida que pode atrapalhar outros planos. Organize seus gastos por grupos, separando-os por semelhança, por exemplo: lazer, alimentação e investimentos. A partir dessa divisão, é possível localizar gastos desnecessários e comportamentos viciosos que podem ser cortados. O ideal, segundo diversos economistas, é direcionar 50% da renda para gastos essenciais, 15% para prioridades financeiras e 35% para despesas relacionadas a estilo de vida. Portanto, na hora de fazer novas contas, é nestes 35% que você deve verificar se há orçamento para o gasto.

  1. Planejamento da compra

Por outro lado, se você planejou a compra por mais tempo, parabéns! Juntar dinheiro por um determinado período e aproveitar a Black Friday para comprar garantindo um bom desconto, é o cenário ideal. Assim, você paga à vista, não gera dívidas e ainda tem o seu item novo do jeitinho que estava sonhando.

  1. Fique de olho nos preços

Seja qual for o seu objetivo, acompanhe o preço do objeto que deseja comprar por pelo menos 6 meses. Assim, na hora de comprar você vai saber se está de fato economizando, verificando diferentes lojas e evitando que caia nas promoções de “metade do dobro do preço”, quando as lojas sobem o preço um tempo antes e depois aplicam promoções de 50%.

  1. Atenção ao cartão de crédito

Se nos seus planos cabem o parcelamento no cartão de crédito, esteja atento às condições. Além do cartão passar uma falsa sensação de poder de compra, não saia do plano na hora de escolher. Já na hora de pagar, verifique se as condições da loja da sua escolha incluem a ausência de juros. Se à vista o desconto for ainda maior, faça um esforço para escolher esta opção.

 

Se você tiver alguma outra dica para aproveitar os descontos compartilhe conosco!

 

10 lojas online para decorar sua casa nova

2016.08.03_lojaonline

A conquista da casa própria é um sonho de muita gente e, acompanhado dele, vem a grande vontade de deixar a casa do nosso jeitinho. Para isso, vale reformar móveis, investir na decoração, perfumar os ambientes, pintar as paredes, espalhar fotos, plantar flores no jardim e tudo o que ajude a personalizar cada cômodo. Além disso, quando você dá um toque pessoal para a sua casa, transforma ela num lar. E convenhamos, não existe lugar melhor no mundo do que o nosso lar, certo?

Se o seu sonho ainda não se concretizou, venha conversar com nossos corretores para descobrir como é simples fazer o consórcio da sua casa: www.hsconsorcios.com.br/consorcio/imoveis.

A HS Consórcios tem algumas dicas de lojas online de decoração que podem ajudar você a dar um estilo único para a sua casa e receber muitos elogios dos convidados. Confira o que separamos para você:

1. OPPA

oppa.jpg

 

 

2. MOBLY

mobly.jpg

 

 

3. WESTWING

westwing.jpg

 

 

4. ETNA

etna.jpg

 

 

5. COLLECTOR55

colector88.jpg

 

 

6. DECOR8

decor8.jpg

 

 

7. DECOHOUSE

decohouse.jpg

 

 

8. MEU MÓVEL DE MADEIRA

mmm.jpg

 

 

9. TOK&STOCK

tokstok.jpg

 

 

10. COLAB55

colab55.jpg

Mudanças na legislação de trânsito que você precisa conhecer

preview-full-2016.07.27_legislacaotransito

Quem dirige sabe que é preciso estar sempre de olho na legislação de trânsito para não ser surpreendido com uma multa na caixa de correio. Por isso, separamos algumas das últimas mudanças na legislação que afetam quem já dirige e quem pretende fazer o consórcio do seu veículo na HS Consórcios. Descubra se você está por dentro das novas regras:

1. Farol baixo nas estradas durante o dia. Desde 8 de julho, os motoristas que não ligarem o farol de luz baixa na estrada mesmo durante o dia recebem uma multa de R$ 85,13 e quatro pontos na carteira. A lei gerou polêmica, mas já faz parte da legislação de vários outros países e comprovadamente diminuiu os acidentes de trânsito nas estradas.

2. Aumento no valor das multas. A partir de novembro, entra em vigor o reajuste de valores das multas. As mudanças acontecem assim: Infração leve – de R$ 53,20 para R$ 88,38 (aumento de 66%); Infração média – de R$ 85,13 para R$ 130,16 (aumento de 52%); Infração grave – de R$ 127,69 para R$ 195,23 (aumento de 52%); Infração gravíssima – de R$ 191,54 para R$ 293,47 (aumento de 53%). Isso sem contar os multiplicadores específicos de cada multa. No caso de disputa de racha, por exemplo, o valor fica em R$ 2.934,70.

3. Proibição de passageiros embriagados. O projeto de lei ainda não foi aprovado, mas se for, multará motoristas que conduzirem passageiros embriagados. Se você costuma ser o motorista da rodada, fique de olho para ver se essa proposta vai adiante.

4. Proibição de objetos dentro do carro. Os objetos que não forem transportados dentro do porta malas ou porta luvas podem gerar multa grave para os motoristas. O valor da multa é R$ 127,00, além de 5 pontos na carteira. A regra não é nova, além de não ser muito conhecida, mas é importantíssima para evitar acidentes.

5. Aulas com simulador. Agora quem inicia suas aulas de direção é obrigado a passar no mínimo 5h treinando com o simulador de trânsito, além das 16 aulas práticas diurnas e 4 aulas práticas noturnas.

Fique sempre ligado nas mudanças nas regras de trânsito. Além de evitar multas, você garante a sua seguranças e a dos outros motoristas. E quando for comprar seu carro novo, aproveite a segurança dos consórcios da HS Consórcios: www.hsconsorcios.com.br/consorcio/automoveis.

Como calcular se você já pode sair de casa

preview-full-2016.07.19_bike

Ir morar sozinho pode ser o sonho de muita gente, mas é preciso planejar todos os gastos antes de tomar essa decisão. Afinal, se você sair de casa achando que o seu único gasto mensal será a parcela da casa, pode acabar decepcionado e precisando de ajuda. O jeito é organizar e orçar todos os seus gastos antes de qualquer decisão, sempre mantendo um limite para emergências.

Aproveite a lista abaixo para fazer as suas contas. Mas calma. O planejamento pode levar tempo e dedicação. E mesmo que você chegue à conclusão de que não é a hora certa de se mudar, pode começar a planejar daqui a quanto tempo será possível sair de casa.

 

1. Parcela do consórcio

Quando você decide sair de casa, em um primeiro momento pode achar que o aluguel é a melhor opção em função do limite de gasto mensal. No entanto, quando você compara o valor mensal gasto em aluguel com o valor que você investiria num consórcio para ter a sua casa própria, percebe que provavelmente o consórcio é a opção mais vantajosa. Faça a sua simulação online pra comprovar: www.hsconsorcios.com.br/simulador. Nos dois casos você estará dispondo de um valor mensal semelhante, porém no segundo você estará investindo na sua casa própria. Saiba mais sobre essas vantagens aqui: http://blog.hsconsorcios.com.br/2016/05/por-que-o-consorcio-e-a-melhor-opcao-para-quem-quer-sair-de-casa/

2. Condomínio

Este valor varia conforme os recursos oferecidos pelo seu condomínio e o tamanho do seu apartamento. Se você optar por morar em uma casa, não precisa se preocupar com esse gasto. Vale conferir o que está incluso nesse valor: portaria, gás, água, garagem, etc. Outra dica: converse com os seus vizinhos para descobrir se há previsão de reformas ou consertos no condomínio nos próximos meses, o que pode resultar em cobrança de chamada extra.

3. Água, luz, gás

Esses valores variam mensalmente conforme o seu uso. Informe-se com parentes e amigos sobre o custo mensal que eles têm e faça uma média do seu gasto, sempre arredondando para cima. Afinal, se faltar será um problema, mas se sobrar, melhor.

4. Telefone, internet, televisão à cabo

Escolha um pacote dentro das suas necessidades e coloque o valor mensal na tabela. Não esqueça de considerar o custo de instalação dos equipamentos, que geralmente estão incluídos nas primeiras mensalidades.

5. Móveis, eletrodomésticos e frete

Liste todos os móveis e eletrodomésticos que você precisará comprar para suprir as suas necessidades. Cama, geladeira, fogão, micro-ondas, etc. Não esqueça de acrescentar o valor do frete ou da entrega, afinal, você não terá como carregar uma cama nos ombros.

6. Reformas

Uma casa usada provavelmente precisará de reformas. Já uma casa nova precisará de colocação de piso, pintura e outros ajustes.

7. Supermercado

Nesse item, entram todas as compras relacionadas a alimentação e limpeza. Procure se informar com amigos que já moram sozinhos para ter uma noção dos gastos mensais com supermercado. Faça cálculos realísticos, sempre arredondando para cima.

8. IPTU

IPTU é o Imposto sobre Propriedade Territorial e Urbana e é aplicado sobre todos os imóveis e terrenos. Apesar de ser um valor alto, é cobrado anualmente e pode ser diluído nos seus gastos mensais. Para isso, considere guardar o valor mês a mês e não sentir o peso do imposto de uma única vez.

9. Gastos não relacionados à casa

Além de todos os gastos acima, você deve ter em mente que suas finanças não são direcionadas apenas à sua casa. Coloque na lista todos os seus outros gastos, como transporte, lazer, saúde, viagens, etc. Lembre-se que ao sair de casa você provavelmente terá que abdicar de muitas vantagens.

10. Reserva

Imprevistos acontecem e preços sobem. Por isso, é essencial que você acrescente uma reserva nos seus cálculos.

Agora que você sabe todos os custos de morar sozinho, é só colocar os números na ponta do lápis. Faça seu planejamento com calma e pense em mudanças futuras, não imediatas. Se você trocar a ideia do aluguel pelo consórcio, por exemplo, pode ter que esperar um pouco mais para sair de casa, mas você estará indo para a sua casa própria e poderá riscar o aluguel dos gastos. Venha conversar com nossos corretores para entender todos os passos do consórcio: www.hsconsorcios.com.br

Entendendo um consórcio passo a passo

preview-full-2016.07.013_blog

 

Começar o seu consórcio pode ser muito simples, mas é importante que você esteja por dentro de todos os detalhes e opções. Conhecendo o passo a passo do consórcio, você fica muito mais tranquilo e faz o negócio que mais combina com o seu perfil. Primeiramente, você precisa decidir qual bem deseja adquirir e qual o seu valor. Na HS Consórcios, você pode fazer o consórcio de imóveis, carros, motos, caminhões e produtos Apple na iPlace. Descubra na lista abaixo mais informações importantes para iniciar o seu consórcio:

 

  • O consórcio funciona em grupos. Se você opta por fazer o consórcio de uma moto de valor X, por exemplo, você entra em um grupo de pessoas que também estão buscando a contemplação deste mesmo valor.

 

  • A HS Consórcios é a administradora do seu consórcio. Ela é regulamentada e fiscalizada pelo Banco Central, responsável por garantir a segurança desse tipo de negócio.

 

  • Quando você entra em um grupo de consórcio, recebe uma cota. A cota é a sua identificação dentro do grupo e, com ela, você concorre às contemplações.

 

  • Você recebe a carta de crédito quando é contemplado no sorteio. Ela corresponde ao valor integral do seu consórcio e é usada para adquirir o bem que você desejava. No momento que você é contemplado, recebe a carta e pode adquirir seu bem.

 

  • Na assembleia mensal, são apurados os sorteados da contemplação. É nesse momento que podem ser feitos os lances.

 

  • Lance é uma forma de tentar antecipar a sua contemplação. Saiba tudo sobre lances aqui: http://blog.hsconsorcios.com.br/2016/05/4-tipos-de-lance-para-voce-escolher

 

  • Uma das grandes vantagens do consórcio é que você paga cada parcela mensalmente sem juros até o fim, apenas com taxas administrativas.

 

  • Você pode simular o seu negócio através do simulador online, que oferece todos os dados sobre valores automaticamente.

 

Mais informações podem ser obtidas no site www.hsconsorcios.com.br ou com nossos corretores. Ou, ainda, pela Central de Atendimento da HS Consórcios: (51) 3564 8400.